Da Redação JM Notícia

 

O presidente da Aliança Nacional LGBTI, Tony Reis, mostrou preocupação com a onda conservadora que tem se levantado no Brasil, principalmente nas escolas onde os assuntos ligados à “agenda gay” estão sendo barrados ou, pelo menos, gerando polêmicas e protestos.

“Há um setor da sociedade que saiu do armário: os conservadores. Mas nós não vamos voltar para o armário”, disse ele em entrevista ao jornal O Globo.

Tony Reis reclamou da falta de diálogo sobre as questões de gênero nas escolas, destacando a falta de preparo dos professores e da falta de materiais pedagógicos que possam trabalhar o tema com as crianças.

Para ele, os conservadores – que ganham vozes na sociedade por conta principalmente das redes sociais – não querem a igualdade entre as pessoas.

Ele afirma que as escolas precisam tratar sobre orientação sexual “para quebrar o paradigma que prega que é natural ser homofóbico, machista, e cultural ser racista”.

Por isso ele está assustado com o avanço dos conservadores. “Hoje os grandes problemas na sala de aula são o machismo, o racismo e a homofobia. Espero que o CNE veja que temos um problema, que a comunidade LGBT está sendo expulsa das escolas e ela precisa estudar”, completa.