Miranda concorreu a prefeitura pela coligação Unidos pela Vitoria, que agregou 10 partidos

Com 55,08% dos votos válidos, o candidato Miranda foi confirmado prefeito assim que as urnas foram fechadas,numa apuração rápida.

O candidato teve 4.220 votos, contra 3.441 do adversário, Lúcio Renato José Pereira (PSD), que teve 44,9% dos votos válidos. A eleição fora de época foi convocada após o candidato eleito em outubro de 2016 ter as contas rejeitadas pelo Tribunal Superior Eleitoral e o registro de candidatura dele ser cassado.

Miranda concorreu a prefeitura pela coligação Unidos pela Vitoria, que agregou 10 partidos, (PV,PPS, PMDB, SD, PTN,PSB, PHS, PT, DEM, PRB), em uma forte coalizão política.

“A vitória do Miranda é a vitória do povo de Taquatinga que estava abandonado nos últimos anos. Um novo tempo chegou para Taquatinga e sua gente, e o prefeito eleito terá todo nosso apoio para faça a melhor administração que essa cidade já viu”, declarou a vice-governadora e presidente estadual do PV, Claudia Lelis.

Entenda

O registro de candidatura do prefeito eleito em outubro, Paulo Roberto Ribeiro (PSD), foi indeferido pelo TSE em março deste ano porque ele teve as contas rejeitas pelo Tribunal de Contas da União durante outro período que esteve à frente da prefeitura.

Ribeiro concorreu as eleições de 2016 com o pedido de registro de candidatura indeferido com recurso. Mesmo assim, teve 3.001 votos, sendo o candidato mais votado no município. Mas, o cargo acabou sendo ocupado pelo presidente da Câmara de Vereadores, pois os votos recebidos por ele permaneceram anulados até o julgamento do recurso pelo TSE.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.