Da Redação JM Notícia

 

A Igreja Pentecostal Deus é Amor (IPDA) quer saber a identidade das pessoas que mantém páginas na internet que fazem críticas à denominação.

Para conseguir isso, ela está processando o Google e o Facebook. A ação foi movida em março deste ano e está na 4ª Vara Cível do Fórum João Mendes. Além da denominação, a vice-presidente da IPDA, Débora Miranda, também moveu outra ação contra as duas empresas.

O Google é processado por contas no Youtube que criticam a igreja. O Facebook, por sua vez, está sendo processado por páginas que falam mal da denominação.

O juiz responsável pelo caso, Rogério Murillo Pereira Cimino, entendeu que o sigilo dos usuários das redes sociais deve ser mantido e negou que a igreja tenha acesso a esses dados como era solicitado no processo.

A decisão foi tomada pelo juiz com base na Constituição Federal, dizendo que apenas em casos de justificativa legal extrema é que o Poder Judiciário poderia suspender o sigilo.

Débora Miranda já havia se mostrado descontente com as críticas que um canal no Youtube tem feito à igreja. Tanto que ela pediu aos fiéis que denunciassem o canal.

VEJA TAMBÉM
Canal Porta dos Fundos é processado por sátira aos cristãos

“Há um canal ativo no Youtube, criado especificamente para difamar com mentiras e vídeos com imagens, fotos, depoimentos falsos e administradores ocultos, que não se revelam, talvez por temerem encarar a verdade”, pediu ela prometendo que iria encontrar a identidade dos autores dos vídeos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.