Da Redação JM Notícia

 

A Igreja Episcopal da Escócia decidiu nesta quinta-feira (8) reconhecer e oficializar o casamento gay. A decisão foi tomada pela maioria do sínodo interno passando a valer para todo o país.

Ao comentar a decisão, o reverendo John Armes, bispo da denominação, comemorou a decisão do sínodo dizendo que estava muito feliz. “Estou muito feliz pelos casais que agora podem ter suas relações reconhecidas pela Igreja e abençoadas por Deus”, declarou.

“Eu também eu estou satisfeito pelo que isso significa para a nossa Igreja e pelo modo como fomos capazes de fazer isso”, completou. O bispo porém, entende que muitas pessoas ficarão feridas por esta decisão. “Mas obviamente qualquer mudança como essa também cria dor e feridas em algumas pessoas, então, como um bispo da Igreja, eu sinto por elas”.

Participaram da votação as sete dioceses escocesas, apenas a que une Aberdeen e as ilhas Orkney voltou contra e decidiu que o religioso pode se recursar a realizar a cerimônia.

A Igreja Episcopal, ligada à Igreja Anglicana, tem aberto sua visão para aceitar uniões entre pessoas do mesmo sexo, decisão esta que gera grande debates com a Igreja da Inglaterra que ainda não realiza esse tipo de cerimônia.

VEJA TAMBÉM
Defensoria discute implantação de ambulatório de travestis e transexuais na Capital

A Igreja Anglicana da Escócia pode sofrer graves consequências, já que a lei canônica foi modificada com a remoção da cláusula que determina o casamento como a união exclusivamente de um homem e uma mulher.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.