Da Redação JM Notícia

 

Para recuperar uma igreja em Mossul, Iraque, que fora destruída pelos soldados do Estado Islâmico, os cristãos contaram com a ajuda de voluntários muçulmanos.

Os terroristas profanaram a igreja e a deixaram completamente destruída, precisam de muita mão de obra para sua restauração. Representantes de diferentes comunidades resolveram ajudar a erguer o templo novamente.

O reforço dos muçulmanos aconteceu diante das dificuldades e insultos constantes que os cristãos estavam sofrendo enquanto tentavam recuperar a igreja.

“Mossul pertence a todos nós, e o fato de termos crenças diferentes é o que nos torna fortes e tolerantes”, disse um dos muçulmanos a um jornal do Reino Unido.

Os religiosos tentam mostrar com esta atitude que o Iraque acolhe tanto muçulmanos, quanto cristãos. O EI foi expulso de Mossul e agora os moradores da cidade tentam reestruturar suas vidas que durante três anos estiveram sob a pressão dos terroristas.

Os cristãos foram os mais prejudicados com a invasão da cidade de Mossul, milhares foram assassinados e muitos tiveram que fugir e abandonar suas casas.

VEJA TAMBÉM
Discipulado treina jovens cristãos bengaleses para auxiliarem igreja local

Ser cristão no Iraque é um verdadeiro desafio de sobrevivência, tanto é que o está no 7º lugar na Lista Mundial de Perseguição elaborada pelas Portas Abertas.

O esforço da reconstrução da igreja atacada em 2015, porém, mostra a solidariedade gerada em todos os iraquianos após esses anos vivendo com medo do terrorismo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.