Da Redação JM Notícia

 

Aconteceu nesta segunda-feira (12) a primeira das reuniões da Comissão Especial de Estudo para o Novo Ordenamento Econômico, Administrativo, Social e Político do Estado (Cenovo), evento realizado no campus de Palmas da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

O objetivo do Cenovo é criar um novo projeto para o estado, uma proposta do deputado Paulo Mourão (PT) para subsidiar a Assembleia na elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA) para os próximos anos.

Ao fazer o discurso de abertura, Mourão explicou que sem a integração entre grandes obras, como a Ferrovia Norte-Sul e as usinas hidrelétricas, e a economia local, apenas grandes empresas serão beneficiadas.

Primeira reunião do Cenovo aconteceu em Palmas – Foto de Silvio Santos

O deputado Mauro Carlesse (PHS) também esteve presente no evento e como presidente da Assembleia Legislativa ele afirmou que a melhoria do Estado é possível através desse projeto.

“Vivemos uma situação complicada: o empresário não tem incentivo fiscal para investir e o Estado não tem credibilidade, e tudo isso gera desemprego”, resumiu o parlamentar.

O deputado Alan Barbiero (PSB), por sua vez, ressaltou três coisas importantes para mudar o quadro: projeto, pessoas engajadas e divisão de responsabilidades. “A política do varejo não vai nos levar a nada. Nós precisamos discutir projetos estruturantes para deixar um legado para a sociedade. Um projeto que possa ser acolhido por qualquer candidato”, disse.

VEJA TAMBÉM
Palmas recebe 2ª edição do "Clama Palmas"

Diversas entidades participaram desse encontro que passará a ter reuniões em espaços regionalizados. Entre elas: s bancos da Amazônia e do Brasil, a UFT, Instituto Federal do Tocantins, Centro Universitário de Palmas (Ceulp) da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), Defensoria Pública, Secretaria de Estado do Planejamento, Sindicato dos Trabalhadores do Estado do Tocantins (Sintet) e dos auditores da Receita Estadual (Sindare), do Conselho Regional de Contabilidade, e outras.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.