O projeto de lei de operação de crédito externo já está aprovado na Câmara Municipal, agora falta apenas a aprovação do Senado

Após licença para tratar de assuntos particulares, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, retoma ao cargo nesta segunda-feira, 26, dois dias antes do prazo informado à Câmara de Vereadores. O retorno antecipado foi devido á agenda institucional nas capitais Brasília e Palmas, hoje e amanhã.

Nesta tarde, Dimas está no Senado Federal em Brasília (DF), onde será sancionada a lei que autoriza o empréstimo de US$ 54,9 milhões junto à Corporação Andina de Fomento (CAF). “Eu mesmo informarei aos senadores o andamento do projeto. O Senado precisa autorizar a União a dar o aval ao financiamento”, explicou o prefeito.

O pagamento do empréstimo será de 20 anos, com juros de 3% ao ano, sendo que assim que aprovado, imediatamente 20% do valor já será creditado para início imediato de trabalhos.

O financiamento será aplicado no Saneamento Integrado de Araguaína, que promoverá o desenvolvimento sustentável e a saúde da população, com a redução de problemas como inundações e alagamentos. O projeto de lei de operação de crédito externo já está aprovado na Câmara Municipal, agora falta apenas a aprovação do Senado.

Já amanhã, 27, às 10 horas, Dimas estará em Palmas para participar de reunião com outros prefeitos da Associação Tocantinense de Municípios (ATM). Um dos assuntos discutidos será o empréstimo estadual de R$ 600 milhões que está travado na Assembleia.

Após reunião, o prefeito retorna a Brasília e na quarta-feira, 28, às 10h30, entregará documentos técnicos na CAF, juntamente com o presidente da Câmara de Vereadores de Araguaína, Marcus Marcelo.

Licença

O prefeito Ronaldo Dimas tirou licença de nove dias, que seria de 20 a 28 de junho. Desde então, o vice-prefeito de Araguaína, Fraudneis Fiomare, esteve à frente da gestão, como prefeito em exercício. A posse aconteceu em cerimônia realizada no dia 20, na Câmara Municipal.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.