Por Francisco Vieira

A frase que mais se ouviu essa semana na imprensa foi a de que pela primeira vez na história se tem um presidente da república alvo de acusação no exercício do mandato. O cidadão desatento ouve isso e fica até meio assustado. Até parece que isso é algo nunca visto. Mas se pararmos para pensar isso não é nada novo. Outros presidentes também tem processos na justiça, e muitos. A diferença é que não foram alvo de ações enquanto eram presidentes. Mas qual a novidade no atual presidente ser acusado?Aliás uma consulta aos sistemas processuais dos tribunais e se pode descobrir milhares de processos contra políticos e o eleitor parece nem prestar atenção nisso. Ou seja há uma banalização deste tema e em tempos de delação onde dedo-duro(delatores) cometem crimes e podem depois morar em mansões na Barra da Tijuca, na quinta avenida em Nova York, o cidadão comum fica meio confuso sem saber quem é bandido e quem é o mocinho.

Enquanto Brasília contínua queimando com um inferno, os políticos estão mesmo é preocupados com as eleições do ano que vem. Aqui no Tocantins as movimentações deixam qualquer um confuso. Todos os dias os sites de noticia e as redes sociais são inundados com informações de reuniões entre um e outro. Adversários posam juntos em fotos com sorrisos plásticos, o que causa o assanhamento de suas bases que são rápidos a irem para as redes sociais tecer comentários contra e a favor. Quanta ingenuidade! Não sabem que na política reina a hipocrisia e a mentira. Deviam se lembrar do passado. Deviam se lembrar dos clássicos que nos advertem que em política alianças podem ser feitas entre os mais ferrenhos inimigos. Tudo é feito para conquistar o poder.

A capacidade da população de não reagir e cobrar dos governantes é o que mais assusta. Peguemos por exemplo a tarifa de energia que voltou a subir recentemente. O cidadão não tem forças ou poder para fazer nada. Seus representantes fazem um discurso de que vão verificar, mas tudo não passa de encenação. A composição tarifária das contas de energia, telefone, etc, são tão complicadas que é preciso um expert para explicar o que é cada coisa. Em países avançados como os EUA a conta de energia é barata e cidadão com um salário mínimo pode ter ar-condicionado central refrigerando todos os cômodos da casa o dia inteiro. Aqui não se pode nem ligar o ar-condicionado no quarto a noite. Então quando se fala em avanço, em melhora das condições de vida, quando se diz que o Brasil está punindo os corruptos, que a lavajato é um marco… O cidadão comum que olha em volta, vê que nada mudou, que tudo só tem piorado, que o futuro parece cada vez mais incerto. Como diria o saudoso Renato Russo: “Que país é esse?” E tenho dito.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.