O deputado estadual Alan Barbiero (PSB) apresentou um requerimento na tarde desta terça-feira, 04, que cobra providências do Governo do Estado sobre o concurso realizado para professores da Universidade do Tocantins – Unitins. Para o parlamentar é importante que os professores aprovados tenham uma estabilidade e um plano de carreira sólido, visto que atual situação prejudica a toda instituição de ensino.

Segundo o Barbiero, o certame, realizado em 2014, teve parecer favorável pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), mas mesmo assim a Unitins havia solicitado o cancelamento do mesmo, situação que foi revertida por uma liminar na Justiça. “São professores mestres e doutores, aprovados no concurso, que hoje estãopendurados através de um liminar. Como eles podem ter tranquilidade para desempenhar seu papel nessa situação? Peço ao Governo que possa resolver de vez essa situação”, questionou.

Avaliação Negativa

Na explicação do deputado essa situação pode afetar no desenvolvimento da Unitins. Na avaliação do Ministério da Educação (MEC), a universidade está com indicador 2 nos sete cursos avaliados, liderando o ranking das piores universidades do país com essa avaliação e única instituição pública do Brasil nesta posição. “Sou solidário a essa causa, acompanhei o crescimento da Unitins, fui professor e pró-reitor na instituição e tenho um carinho enorme por ela. Não conseguiremos avançar no crescimento da universidade enquanto os professores estiverem com uma corda no pescoço”, disse.

VEJA TAMBÉM
Concursos abertos no TO oferecem 320 vagas

Reitoria da Unitins

Barbiero também manifestou o pesar pelo falecimento da professora Elizangela Glória Cardoso, reitora da Unitins, ocorrido no último dia 24 de junho. Na oportunidade o deputado sugestionou que o Governo do Estado antecipe a eleição para a reitoria da Unitins, que está prevista para acontecer somente em 2020. “A Unitins poderia seguir o exemplo da Universidade Federal do Tocantins, que infelizmente também perdeu sua reitora, mas em meio ao luto reuniu forças para continuar o trabalho e realizou uma nova eleição”, explicou.

Ainda em sua sugestão, o deputado solicitou que o Governo priorize o mérito e os critérios técnicos para escolha do novo reitor(a) da instituição. “A atual reitora era uma pessoa dedicada, do corpo técnico da instituição. Peço ao governo que o critério técnico seja maior do que o critério político na escolha da sua sucessão. A Unitins já teve 13 reitores em 14 anos de existência e professores em cargo comissionado, precisamos rever isso”, concluiu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.