Da Redação JM Notícia

 

Na sexta-feira (7) o desembargador Adriano Celso Guimarães, da 8ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, negou o recurso apresentado pelo pastor Roberto de Souza da Silva que pedia a suspensão da decisão em primeira instância que permitiu que o pastor Wellington Júnior assumisse a presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).

A decisão em segunda instância cabe recurso, mas mostra que mais uma vez a Justiça decidiu manter a decisão das eleições realizadas em Brasília no dia 9 de abril deste ano quando mais de 14 mil votos deram a vitória ao filho do pastor José Wellington Bezerra da Costa, que nos últimos 29 anos esteve à frente da CGADB.

A posse dos eleitos aconteceu na nova sede da Assembleia de Deus Ministério Belém, em São Paulo, no último dia 3 de julho, onde mais de 4 mil pastores – vindos de diversas partes do país – estiveram reunidos para assistir à cerimônia de posse do novo presidente e também da Mesa Diretora e Conselho Fiscal.

VEJA TAMBÉM
Pastor Wellington Júnior diz acreditar que pode derrubar liminar e realiza hoje reunião em Brasília

Vale lembrar que a candidatura de Wellington Júnior e sua eleição foi marcada de polêmicas e brigas judiciais, pois para muitos pastores a candidatura do pastor fere as regras internas da CGADB e o processo eleitoral teve inúmeras acusações de irregularidades.

A decisão do Tribunal de Justiça ainda será julgada pelo colegiado, quando decidirá o mérito final da ação.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.