Da Redação JM Notícia

 

As senadoras Fátima Bezerra (PT-RN), Vanessa Graziotin (PCdoB-AM), Regina Sousa (PT-PI), Kátia Abreu (PMDB-TO), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Lídice da Mata (PSB-BA) ocuparam o plenário do Senado e impediram a votação da Reforma Trabalhista que aconteceria nesta terça-feira (11).

A medida foi tomada com apoio dos senadores da oposição que sentiram que o texto seria aprovado, a manhã foi bastante tumultuada no Senado e a ocupação fez com que o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE) encerrasse a sessão e ordenasse o desligamento das luzes no plenário.

Para não deixarem a mesa, as senadoras almoçaram dentro do Plenário

Eunício afirmou que só voltaria com os trabalhos do dia se as senadoras deixassem as cadeiras da mesa diretora e dessem lugar a ele, o que não aconteceu. Para não saírem de seus postos, as senadoras almoçaram na mesa da presidência e usavam seus smartphones para garantir a luz no ambiente, além de utilizá-los para fazerem transmissões nas redes sociais.

“A oposição personificada num grupo de senadoras conseguiu hoje o que nem a ditadura havia conseguido: cobriu o Senado de vergonha. Ao tomar a Mesa atentaram contra a democracia. Pode fazer barulho, gritar, é do jogo. Mas ocupar a Mesa e impedir os trabalhos não pode”, disse Eunício.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.