Da Redação JM Notícia

 

Na manhã deste domingo (16) Júnior Alves, morador de Vera Cruz, em Ilha de Itaparica (BA), cometeu suicídio, mas antes deixou uma carta de despedida explicando como se sentia e o que o levou a se enforcar.

Júnior, que não teve a idade revelada, pediu perdão aos seus amigos e familiares pelo que ele iria fazer e escreveu que ele sempre soube que um dia iria se suicidar. “Sempre sobre que iria acontecer, mesmo nas vezes em que eu era tomado por uma onda de otimismo quanto ao futuro, algo no meu íntimo sempre me dizia: ‘você vai se matar de qualquer jeito sacana’”, escreveu.

Ele tinha depressão e relatou na carta que se sentia “fragmentado em milhões de pedaços” e que tinha a sensação de estar vivendo em “câmera lenta” e que não conseguia se sentir amado, ainda que ele soubesse que era amado por algumas pessoas.

Na carta, Júnior diz que se sente orgulhoso por ser um suicida que não chamou atenção, dizendo que apenas o vendedor da loja onde ele comprou a corda suspeitou do que ele poderia fazer, mas que ele conseguiu mentir dizendo que a corda seria para uma horta vertical.

VEJA TAMBÉM
Veja como identificar e ajudar seu filho a não se envolver no jogo macabro Baleia Azul

Duas pessoas são citadas por ele na despedida, uma jovem chamada de Indy a quem ele se declara, e um irmão mais novo para quem ele deixava o seu violão. Com informações Recôncavo News.

 

Leia:

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Ricardo Nascimento

    Oremos pela família dele