Da Redação JM Notícia

 

No dia 15 de julho o ministério Portas Abertas completou 62 anos de trabalho, uma organização que foi fundada em 1955 pelo jovem holandês Anne van der Bijl, mais conhecido como Irmão André.

Foi o versículo de Apocalipse 3.2 que o fez iniciar o trabalho de distribuição da Bíblia em países onde o Evangelho é proibido. “A questão mais importante para mim não é se contrabandeamos Bíblias, mas se vamos até lá. Queremos invadir não só países fechados, mas qualquer barreira inspirada pelo Diabo e feita pelo homem para afastar as pessoas da mensagem de Cristo, incluindo barreiras raciais, sociais, políticas, culturais e tantas outras”, declarou o  irmão André nos primeiros anos de trabalho.

O trabalho foi crescendo e hoje o Portas Abertas está presente em 60 países com o propósito de servir e fortalecer irmãos que enfrentam perseguição por causa da fé em Jesus Cristo: provendo oração, entregando Bíblias, livros, treinamento e ajuda socioeconômica.

Os trabalhos realizados por essa organiza tem preparado missionários e cristãos que convivem diariamente com a ameaça de perseguição. Eles também atuam conscientizando e mobilizando a igreja livre sobre a perseguição da realidade que vivem os cristãos perseguidos, a fim de que se unam a eles seja orando, indo ou contribuindo.

VEJA TAMBÉM
Portas Abertas prepara culto especial para comemorar 40 anos de trabalhos no Brasil

“Nessa jornada de 62 anos, muitos foram os desafios para que o auxílio e suporte à Igreja Perseguida continuassem vivos e alcançassem cerca de 215 milhões de cristãos que são perseguidos ao redor do mundo”, declara o site da instituição.

Tudo começou com o Irmão André que entregava Bíblias em países onde o Evangelho era proibido