A pedido do Ministério da Justiça, a Polícia Federal vai monitorar a presença do líder xiita Mohsen Araki no Brasil. O aiatolá dará uma palestra no sábado, 29, no Novotel Center Norte, em São Paulo.

A presença de Araki no país é alvo de protestos de diversas entidades judaicas. Ele já declarou publicamente que “Israel é um câncer que deve ser extirpado do Oriente Médio”.

A pedido da líder do PSDB no Rio, Teresa Bergher, o Ministério das Relações Exteriores ainda avalia a permissão para a entrada do religioso no país. Com informações Veja

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.