Da Redação JM Notícia

 

O Ministério Público (MP) de Minas Gerais irá investigar a Igreja Ministério Verbo Vivo em São Joaquim de Bicas, na Grande Belo Horizonte, por ser uma das denominações que enviavam brasileiros para serem escravizados pela Irmandade da Palavra da Fé (Word of Faith Fellowship) nos Estados Unidos.

Uma investigação já corre nos Estados Unidos e agora o MP será investigada no Brasil em um inquérito que está sob sigilo e irá apurar as denúncias de maus-tratos a crianças e adolescentes.

Adolescentes brasileiros foram enviados aos EUA e lá foram escravizados e submetidos a agressões constantes

Apesar de só ser revelada agora pela Associated Press, tudo indica que os crimes cometidos pelas igrejas já são de conhecimento da Justiça há muito tempo.

Segundo o Estadão Conteúdo, em 2012 o Conselho Tutelar foi acionado por denúncias de maus-tratos por parte de integrantes da igreja. As agressões seriam supostos espancamentos praticados em cultos para expulsão de demônios de fiéis.

Em 2009, quatro anos após a chegada da igreja à cidade mineira, um pai chegou a registrar um boletim de ocorrência dizendo que a igreja estava retirando sua filha dele, mas não relatou casos de agressão.

VEJA TAMBÉM
MP proíbe 'Pai Nosso' em escolas de Campo Grande- MS

Assim como na igreja dos Estados Unidos, a Igreja Ministério Verbo Vivo em São Joaquim de Bicas também mantém plantações e três famílias vivem no local cuidando da propriedade. As plantações e o gado servem para consumo próprio e para venda.

Além da igreja na cidade mineira, há outra unidade da denominação em Franco da Rocha (SP) e as autoridades locais iniciarão um processo para verificar se houve ou não prática de crime.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.