Da Redação JM Notícia

Após os empresários de Taquaralto, região sul de Palmas, se reunirem nesta terça-feira, 25, com parlamentares e afirmarem que estão contra o projeto do Shopping a Céu Aberto da forma como vem sendo implementada pela gestão do Prefeito Amastha, sem ouvir os empresários da região que serão impactados, a prefeitura de Palmas mobilizou na manhã desta quarta-feira, 26, equipes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedem) e da Subprefeitura para visitarem os 212 comerciantes de Taquaralto.

Para conter a insatisfação da classe empresarial, a prefeitura propõe que os empresários que aderirem ao projeto também terão isenção de IPTU e Taxa de Coleta de Lixo por um período de três anos.

“Nosso problema não é pagar IPTU, nós estamos falando que a proposta não mantém estacionamento, não contém a questão da drenagem, que isso vai ser problema quando vier a chuva, a proposta estreitou a pista de rolamento, isso é problema, porque precisa descer caminhão, precisa ter carga e descarga”, disse Milton Neris, que também é logista na região sul de Palmas.

VEJA TAMBÉM
Milton Neris culpa obras da Prefeitura pelo alagamento da Avenida Tocantins

De acordo com o vereador Milton Neris, a prefeitura precisa ouvir os empresários e fazer as adequações.

Benefícios

Superintendente do Banco do Povo, Carmen Lúcia Bom [de branco], apresenta linhas de crédito à lojista

Para quem aderir ao projeto Shopping a Céu Aberto,  o Banco do Povo pretende conceder R$ 1 milhão em microcréditos, com taxa de 1% ao mês, em até 24 meses, no limite de até R$ 10 mil por empresário.

De acordo com a prefeitura de Palmas, as empresas interessadas em aderir ao projeto devem procurar o Resolve Palmas, que possui unidades na Avenida JK e em Taquaralto.

Secretário explica

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Kariello Coelho, que acompanhou a visita na manhã desta terça-feira, 26, os empresários foram bem receptivos e esclareceram dúvidas sobre a adesão. “Explicamos todas as vantagens que eles terão.

Destacamos que será feita uma reforma na fachada de todos os locais para que atendam as exigências do projeto arquitetônico e estrutural”, explicou, ao destacar que essa padronização na fachada das lojas, que contará com a construção de marquises, beneficiará também os pedestres, pois o espaço funcionará como uma grande calçada coberta, protegendo-os do sol e da chuva.

VEJA TAMBÉM
“Estamos em processo de independência”, diz vereador Milton Neris

Outro ponto destacado pelo secretário é a possibilidade de os donos de terrenos vazios fazerem dos locais estacionamentos, gerando assim mais renda e empregos na região. “É uma chance para essas pessoas obterem um dinheiro extra”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.