Da Redação JM Notícia

 

A denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Michel Temer (PMDB) será colocada em apreciação na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (2), e os parlamentares decidirão por aceitar ou não o relatório aprovado na Comissão de Constituição e Justiça.

Para que Temer seja denunciado por corrupção passiva é necessário que haja o número mínimo de deputados presentes que é de 342. O recesso acabou nesta terça-feira (1º), mas muitos parlamentares ainda não voltaram para Brasília. A falta de quórum pode ser uma estratégia do governo para adiar a votação.

Quem for acompanhar a votação pela TV Câmara, precisa entender que o relatório do deputado Paulo Abi-ackel (PSDB-MG) defendeu o arquivamento da denúncia, livrando Temer da acusação de corrupção que poderá custar o seu posto de presidente.

Sendo assim, os deputados que votarem sim estarão contra a denúncia, pedindo seu arquivamento. Os que votarem não, estarão a favor da investigação. Se houver 342 votos “não”, Temer será investigado, mas não afastado do seu cargo.

VEJA TAMBÉM
Ataídes comemora a instalação da CPMI da JBS

O afastamento só acontecerá se o Supremo Tribunal Federal (STF) acatar a denúncia e abrir o processo de investigação. Neste caso, o presidente ficará afastado por 180 dias e que ficará em seu lugar será o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.