Da Redação JM Notícia

Na última quarta-feira (9) a Coreia do Norte libertou o pastor canadense Rim Hyon Su (também conhecido como Hyeon Soo Lim) que cumpria pena de prisão perpétua e era obrigado a prestar trabalho forçado.

A liberação aconteceu pelo estado de saúde do religioso, conforme informações da agência de notícias estatal norte-coreana, KCNA. “Rim Hyon Su, um cidadão canadense, foi libertado porque está doente, de acordo com a decisão da Corte Central da Coreia do Norte, no dia 9 de agosto de 2017, pelo ponto de vista humanitário”, disse a agência.

Uma delegação canadense, liderada pelo assessor de segurança nacional do país, foi até a Coreia do Norte para discutir o caso de Lim. A agência Reuters garantiu que o pastor retornaria ao Canadá nesta quinta-feira (10) e seria hospitalizado imediatamente.

Lim é pastor em uma das maiores igrejas do Canadá e foi condenado em dezembro de 2015 acusado de querer destruir o regime comunista por trabalhar em orfanatos e hospitais como voluntário.

VEJA TAMBÉM
Coreia do Norte ameaça Coreia do Sul e EUA com ataque nuclear preventivo

Pyongyang afirma que Lim admitiu todas as acusações contra ele, incluindo a de ter “difamado de maneira abominável” o sistema e o líder norte-coreano. Nunca se divulgou, porém, quais teriam sido suas críticas.

A família do religioso vinha pressionando as autoridades canadenses a tomarem uma atitude, principalmente depois da morte do estudante americano Otto Wrambier que foi libertado de um presídio norte-coreano por conta de seu estado de saúde e faleceu assim que chegou nos Estados Unidos, isso em junho deste ano.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.