Com o objetivo de atualizar a planta genérica de valores e o plano diretor de Paraíso do Tocantins, a Universidade Federal do Tocantins (UFT) junto com a Prefeitura do município e a Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (Fapto) assinaram, nesta segunda-feira (14), convênio para a realização dos serviços.  A assinatura contou com a participação do reitor em exercício da UFT, Luís Eduardo Bovolato, secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos de Paraíso, Leonardo Soares, e do diretor executivo da Fapto, Leo Araújo.

Estiveram presentes também a professora do curso de Arquitetura e Urbanismo, Ana Beatriz Araújo Velasques, e coordenadora técnica do projeto de revisão do Plano Diretor de Paraíso; professor de Engenharia Civil, Felipe Marques, e diretor presidente do Instituto de Atenção às Cidades (IAC) que realizará a consultoria na revisão do plano diretor; e o professor de Engenharia Elétrica, Humberto Xavier; além da secretária de Administração e Finanças de Paraíso, Ingrid Rebelo e o procurador do município, Gilberto Lucena.

Para Bovolato, “o desenvolvimentos desses dois convênios que foram celebrados é de extrema importância para o desenvolvimento do município de Paraíso, com a promoção do crescimento sustentável da cidade e para os professores e alunos da UFT que vão poder participar de forma mais efetiva na realização desse estudo “, ressalta.

VEJA TAMBÉM
Começou nesta terça a seleção para professores substitutos na UFT

Conforme o professor Humberto Xavier, esse convênio de cooperação é de extrema importância tanto para professores e alunos da UFT quanto para o município de Paraíso do Tocantins. “Nos vamos atualizar primeiramente a planta genérica de valores da cidade e, em seguida, o plano diretor de Paraíso, sendo que a construção e atualização desses trabalhos serão feitos com os professores de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e acadêmicos. O prazo final para a conclusão dos serviços é dezembro de 2018”, informa.

O procurador do município de Paraíso, Gilberto Lucena, explica sobre a escolha da UFT para a realização desses trabalhos. “O município já estava sendo acionado pelo Ministério Público Federal e Estadual para a atualização do seu plano diretor em questão da acessibilidade e mobilidade urbana e procuramos a UFT na busca de uma instituição que nos auxiliasse na execução desses projetos. A escolha foi por meio de uma proposta de convênio realizada pelo Instituto de Atenção às Cidades (IAC) da UFT e com a Fapto para a gestão dos recursos, a  fim de desenvolver o projeto para o município. A intenção é de atualizar o plano diretor da cidade em todo o seu contexto e também do cadastro de imóveis da cidade, a fim de que possamos ter noção e base para a planta de valores do município e, para isso, tivemos informações de outros órgão públicos que já foram conveniados com a universidade e o próprio Ministério Público nos orientou para que realizássemos este acordo, em razão do ótimo trabalho desenvolvido pela UFT”, explica.

VEJA TAMBÉM
Filipe Martins repudia instalação de banheiros unissex na UFT de Araguaína

Para finalizar, a professora Ana Beatriz Araújo Velasques complementa que “a realização do plano diretor é uma das leis mais importantes para o município e o desenvolvimento deste trabalho pela UFT e a Prefeitura serão realizados de maneira participativa e ampla com a construção junto a comunidade e Câmera de Vereadores, pois é um projeto que impactará no futuro da cidade. O trabalho será desenvolvido por meio de audiências públicas com a população, depois será realizado um diagnóstico e, após isso, o plano elaborado será mostrado a comunidade para aprovação e legitimidade, depois o Prefeito sancionará o plano e passará para aprovação na Câmara de Vereadores”, finaliza.