Da Redação JM Notícia

O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Câmara de Palmas,  vereador Diogo Fernandes solicitou que os representantes da empresa BRK Ambiental sejam convidados para dar explicações sobre a tarifa de coleta de esgoto com finalidade de esclarecer o percentual cobrado pela empresa na capital.

A CCJR está analisando o projeto de lei de nº 105/2017 “Que dispões sobre a tarifa de esgotamento sanitário cobrada pela concessionária BRK ambiental em Palmas” o projeto prevê a redução até de 40% na cobrança da taxa da coleta de esgoto.

O pedido para que os representantes da empresa venham se justificar é importante para que os vereadores possam estudar a melhor diminuição da taxa.

Diogo Fernandes cita alguns municípios que já conseguiram reduzir essa cobrança. “Em Tocantinópolis no ano passado o Juiz Arióstenis Guimarães Vieira, determinou que a empresa reduzisse a taxa da coleta de esgoto de 80% pra 50% em cumprimento a um decreto da Prefeitura, no Município de Araguaína a taxa de coleta de esgoto é de 40%”.

VEJA TAMBÉM
Deputado Eli Borges contesta ação de Janot para impor a ideologia de gênero em Palmas

Para o vereador, a capital também poderá reduzir o valor cobrado. “Palmas é uma das cidades que com a maior taxa de esgoto, sendo que nem toda a comunidade é contemplada com a coleta de tratamento de esgoto, com a vinda da BRK ambiental na comissão poderemos estudar melhor a diminuição dessa taxa”, declarou.

BRK Ambiental é o novo nome da empresa da Odebrecht Ambiental que em abril deste ano passou a ser comandada pela Brookfield Business Partners LP.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.