Da Redação JM Notícia

A Convenção Batista Nacional (CBN) publicou no Manual do Mensageiro que está proibido convidar para se apresentar ou pregar nas igrejas batistas qualquer pregador ou cantor que façam exigências financeiras.

A grande maioria dos cantores consagrados da música gospel exigem o pagamento de cachês, a cobertura de despesas e fazem algumas exigências para um camarim. Alguns deles, chegam a cobrar mais de R$ 30 mil por apresentação.

Pregadores também exigem cachês, outros pedem parte do valor arrecadado com ofertas no dia do evento ou ainda pedem aos responsáveis da igreja “uma oferta missionária”.

Outra proibição feita no Manual do Mensageiro é a participação de políticos dentro das igrejas e também nas redes sociais ou qualquer outro meio que mostre o apoio da igreja para com um partido ou um candidato político.

Diretrizes para convites de preletores e cantores e política partidária no âmbito da CBN

Convites a preletores e cantores no Âmbito da CBN 

“É vedado a CBN, seus Órgãos e Instituições, juntamente com as CBEs, fazer convites a pregadores, cantores e outros que façam quaisquer exigências financeiras. E também que se verifique se os convidados têm vida compatível com os valores do Reino de Deus, e da doutrina, princípios e valores da CBN.”

  1. Proibição de Política Partidária no Âmbito da CBN
VEJA TAMBÉM
A mulher que sofre agressão do marido pode pedir o divórcio? Pastores comentam

“Fica proibida a divulgação de política partidária no âmbito da CBN, seus órgãos e instituições, bem como nas CBEs, seja esta propaganda realizada por meio das redes sociais qualquer outra forma de apoio ou divulgação a quaisquer candidatos e também é vedado o uso do logo da CBN por quaisquer candidatos em campanha política.”

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • SAI SOMOS A IGREJA

    Muito bom…Parabéns….agora só falta não cobrar mais dízimos pra sustento do templo e focar 100% na ajuda aos necessitados …..
    Tiago 1:27

  • Celia Alves

    Parabéns

  • Miriam De Souza Francisco

    Única coisa que eu tenho a dizer ….Jesus está voltando e tudo que se faz debaixo do céu não ficará encoberto…se cobram pra falar de Seu nome e anunciar a salvação,besta de quem aceita pagar…se vc abre a bíblia na direção de Deus ele te alerta acerca de tudo e um pouco mais…eu nunca aceitei esse tipo de coisa,sou contra vc receber algo e botar preço …costumo doar o que eu não uso mais ,coisas que eu ganho se está em bom estado eu dôo,nunca fui Tiéte…os cantores evangélicos viraram artistas,não são mais levitas…todos querem mostrar seu dom em todas as esferas…galáxias e o caramba…o louvor não serve mais pra acalmar “Saul”,nem Nabucodonosor no seu estado de bicho….muito menos pra exaltar e adorar ao Senhor por tudo que somos e tudo que ele representa em nós….o que essa igreja fez ,não era pra acontecer tão tarde assim… nós temos até hoje a harpa cristã q exalta o poder de Deus…mas até a harpa eles estão masterizando e vendendo com uma roupagem mais jovem pra poder vender a voz do seu tradutor e as pessoas acham legal…então tá…. era só uma coisa q eu ia dizer….

  • Edson Rufino

    A CGADB deveria seguir esse exemplo…

  • Francisco Das Chagas Matos de

    Sou pastor batista da CBB e sou contra cobrar altos cachês para cantores e pregadores, porque a finalidade da missão é a salvação de vidas. Porém a Bíblia diz: Vocês não sabem que aqueles que trabalham no templo alimentam-se das coisas do templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar? Da mesma forma o Senhor ordenou àqueles que pregam o evangelho, que vivam do evangelho (1 Coríntios 9:13,14). Portanto, os pastores não recebem salário; apenas “auxílio ministerial,” que não deve ser negado. É bíblico. Pior é que nós evangélicos, com nossos impostos, pagamos R$ 28.000.000,00 (vinte e oito) milhões de reais, por dia, só para Deputados Federais e Senadores da República, sendo que todos os dias se vê os desvios de milhões de reais e ninguém questiona isso. Ainda bem que minha Igreja é autônoma, nenhuma Convenção manda nela. Meu “auxílio ministerial é de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais) por mês. “O Senhor é meu pastor; e nada me faltará!”

  • Mary

    Sou Batista e super apoio essa decisão. Estes adoradores de dinheiro tem escandalizado o nome de Cristo, alguns até “adorando” drogados, são divorciados e muitos deles nem são membros de igrejas. São ovelhas desgarradas, sem pastores.
    Parabéns a Batista por manter a palavra de Deus em toda a sua essencia!