Da Redação JM Notícia

Em entrevista ao site RD1, o pastor e deputado estadual Sargento Isidório (Avante-BA) criticou as novelas da Rede Globo e disse que a emissora está emprestada para o inferno para destruir famílias.

Ele começa criticando a cena da novela “A Força do Querer” quando Ivana (Carol Duarte) revela à sua família que é transexual e que vai assumir a identidade de Ivan.

Para o parlamentar, a emissora “está ensinando o que não deve” e para ele a Globo “é como uma organização quase criminosa.

“A Rede Globo está virando escola de putaria, de nigrinhagem e de roubo. Está se especializando nisso. Está se especializando em destruir a família. Pense em uma rede de televisão que está agindo como alguém que está emprestada ao inferno para destruir as famílias? É a Rede Globo”, disse ele.

O religioso ainda cita uma declaração de Aguinaldo Timóteo para declarar que cenas de sexo não devem ser exibidas na TV. “A Rede Globo só tem cena de prostituição, de homossexualismo. Não tenho nada contra as pessoas do homossexualismo. Agora tem que ter os seus locais. Aguinaldo Timóteo diz que sexo é uma coisa de quatro paredes. É marido traindo mulher, filhos batendo na cara de mãe, pais puxando arma para filhos…”

VEJA TAMBÉM
Igreja Mundial negocia compra do Canal Rural, de Joesley Batista

Segundo o Sargento Isidório, a concessão pública da Rede Globo deve ser cancelada, principalmente pela forma como representa as relações sexuais, como uma cena da série “Sob Pressão” da última terça-feira (29) quando a personagem Drª Carolina (Marjorie Estiano) quase é morta enquanto faz sexo.

Dez horas dá noite já tem homem trepando com mulher. E pior de tudo isso: ainda estava engarguelando. Imagine? Uma tentativa de assassinato no meio do sexo? Não era um estupro… Foi um sexo feito a dois, mas que o cara estava lá engarguelando a mulher. Aí depois ela tenta se defender com uma faca. Então, essa nação está sendo transformada em um cabaré!”.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.