O intérprete e tradutor Jacob Augusto, que acompanhou Andrino durante o pronunciamento, parabenizou o projeto e comemorou.

O vereador Tiago Andrino (PSB) apresentou nesta quinta, 31, o projeto de Lei que dispõe sobre a obrigatoriedade e apoiar a difusão da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e da inserção de intérprete, no âmbito dos Poderes Legislativo e Executivo do Município de Palmas. A sessão contou com a interpretação do professor Jacob Augusto, e de vários palmenses surdos e com problemas de audição.

“Hoje uma grande parcela da população tem seu acesso à vida pública limitado, e restrições na vida privada, em virtude simplesmente dessa barreira de comunicação. Com esses Projetos de Lei e requerimentos apresentados, queremos que também os surdos tenham mais facilidade em viver em comunidade. A partir de hoje terei um intérprete comigo e com essa decisão, não falamos mais para poucos, mas para todos”, afirmou.

O intérprete e tradutor Jacob Augusto, que acompanhou Andrino durante o pronunciamento, parabenizou o projeto e comemorou.

“Serão centenas de palmenses beneficiados, entre crianças e adultos. Essa atitude fará toda a diferença porque os surdos muitas vezes deixam de fazer algo ou atrasam porque precisam de um parente para ir ao médico, ou ao cartório, por exemplo. Vai mudar de verdade a vida das pessoas”, pontuou.

VEJA TAMBÉM
Andrino critica Jair Bolsonaro e afirma que ele é o maior defensor da pena de morte no país

Além dos Projetos de Lei, que demoram um pouco mais para tramitar, Andrino apresentou dois requerimentos, solicitando ao Poder Executivo que disponha intérpretes de Libras nos Resolve Palmas (centro e Sul) e nas Upa’s (Norte e Sul). Durante o pronunciamento, o presidente da Câmara, vereador Folha, sensível à causa por ter uma irmã surda, parabenizou o vereador Tiago Andrino e manifestou total apoio, subscrevendo o projeto. O presidente sinalizou a possibilidade, após discussão, de disponibilizar vagas para intérprete de Libras no concurso da Câmara.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.