Da Redação JM Notícia

As novas diretrizes da Convenção Batista Nacional de não permitir a contratação de cantores e pastores que cobram cachê e nem a de candidatos políticos gerou muita polêmica nas redes sociais.

Enquanto muitos apoiam a decisão da denominação, que é apenas uma orientação aos convencionados, muitos outros afirmam que os preletores e cantores precisam receber cachês e ofertas, pois trata-se de um trabalho.

Para explicar seu posicionamento, o presidente da CBN,  Pr. Edmilson Vila Nova, publicou uma nota dizendo que a medida serve para “preservar nossa Convenção do vergonhoso comércio que se instalou no mundo evangélico nos últimos anos”.

“A norma não é extensiva às igrejas, tendo em vista que a CBN não legisla sobre as mesmas. No entanto, serve como parâmetro para que as Igrejas Batistas Nacionais também a adotem”, explicou.

Pela nota, ficou claro que despesas de viagem, hospedagem e outros pagamentos semelhantes não estão proibidos, nem tão pouco ofertar, com amor e generosidade, aos convidados. Ainda segundo o texto, o objetivo das normas é “impedir que a CBN e suas instituições sejam coniventes com esse comércio espúrio da fé que é incompatível com os valores do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

 

Leia na íntegra:

COMUNICADO OFICIAL 

A Convenção Batista Nacional comunica que seu Conselho Nacional e Planejamento e Execução – CONPLEX aprovou em abril do corrente ano duas medidas, as quais se aplicam no âmbito da CBN, suas instituições, órgãos e departamentos, em nível nacional e estadual, visando preservar nossa Convenção do vergonhoso comércio que se instalou no mundo evangélico nos últimos anos.

A norma não é extensiva às igrejas, tendo em vista que a CBN não legisla sobre as mesmas. No entanto, serve como parâmetro para que as Igrejas Batistas Nacionais também a adotem.

A medida não proíbe pagar as despesas de viagem, hospedagem e outras; nem tão pouco de ofertar,  com amor e generosidade, àqueles a quem convidarmos. Tem como objetivo impedir que a CBN e suas instituições sejam coniventes com esse comércio espúrio da fé que é incompatível com os valores do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A partir dessa decisão, nenhuma instituição,órgão ou departamento da CBN pode convidar pregadores, cantores e outros que façam exigências financeiras, quer por meio de contrato ou não, para participarem de alguma programação.

A segunda medida aprovada impede a propaganda política no âmbito da CBN, suas instituições, órgãos e departamentos em nível nacional e estadual, seja por meio de recomendação ou divulgação de qualquer candidato em eventos institucionais, bem como em suas redes sociais.

As medidas foram anunciadas na ocasião da XXIX Assembleia Geral que aconteceu na cidade de Armação dos Búzios/RJ, no período de 25 a 28 de julho de 2017; e receberam apoio amplo e irrestrito de todos os presentes.

Brasília, 30 de agosto de 2017.

Pr. Edmilson Vila Nova

Presidente da CBN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.