Da Redação JM Notícia

Este domingo (3) se tornou um dia histórico para os Estados Unidos, pois o presidente Donald Trump assinou uma declaração criando o Dia Nacional de Oração. A assinatura aconteceu na sexta-feira (1º) tendo como objetivo convidar os americanos a orarem pelos estragos deixados pela tempestade Harvey.   

“Desde o início de nossa nação, os americanos se juntaram em oração durante momentos de grande necessidade de pedir a benção de Deus e a orientação de Deus”, disse o presidente Trump diante de lideranças cristãs. 

O fenômeno atingiu o Estado do Texas, deixando 47 mortos, número que pode aumentar nos próximos dias. Fora isso, mais de 95 mil casas ficaram danificadas e os prejuízos são estimados em cerca US$ 125 bilhões (algo em torno de R$ 411 bilhões). 

“Convidamos todos os americanos a se juntar a nós, enquanto continuamos a rezar por aqueles que perderam familiares e amigos, e para aqueles que estão sofrendo com esta grande crise,” o presidente disse. 

No domingo pela manhã, o presidente Donald Trump e sua esposa, Melania Trump, estiveram na igreja de St. John, perto da Casa Branca, para participar do Dia Nacional da Oração. Sentado pela primeira vez no “banco do presidente” que existe na igreja, Trump participou de um encontro que aconteceu em diversas outras igrejas norte-americanas espalhadas pelo país. 

Pelo Facebook, Franklin Graham compartilhou uma mensagem pedindo aos seus seguidores que orassem pelos desabrigados. “Você orará por todos os que estão sem-teto hoje? Milhares e milhares perderam suas cases e tudo o que possuem”, declarou. 

“Especialmente hoje, vamos orar por aqueles que perderam amadas como resultado dessa tempestade mortal”, continuou Graham. “Eles sofreram uma perda inacreditável – que Deus os conforte”. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.