Da Redação JM Notícia

A partir desta terça-feira (5) os professores da rede municipal de Palmas entram em greve por tem indeterminado, reivindicando o cumprimento da data-base, retroativos, progressões, titularidades e Plano de Cargo, Carreira e Remuneração em dia.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Tocantins (Sintet) a gestão municipal enviou uma proposta, mas por não atender às reivindicações, os profissionais da educação rejeitaram e decidiram pela greve.

“Estamos lutando por nossos direitos há mais de dois anos, e a partir do momento em que o prefeito não apresenta nenhuma proposta concreta para atender às reivindicações, não temos outra saída a não ser a greve”, disse o presidente do Sintet, Fernando Pereira, em entrevista ao G1.

Os professores de algumas escolas aderiram à greve, sendo elas: a Escola Municipal Daniel Batista, localizada na quadra 508 Norte; a Escola Padre Josimo, na quadra 301 Norte; a Escola de Tempo Integral Cora Coralina, na quadra 603 Norte e a Escola Anne Frank, na quadra 110 Norte.

Ao G1 a diretora da Escola Padre Josimo disse que 80% dos professores aderiram à greve, mas que mesmo assim os alunos terão aula nesta terça-feira.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.