Da Redação JM Notícia

Os autores da Bíblia “Graça sobre Graça” processaram o pastor Abílio Santana por conta dos comentários do religioso sobre o livro chamado popularmente de “Bíblia gay”.

Mas ao contrário do que foi falado por Santana, o exemplar das Escrituras não removeu do conteúdo da Bíblia os versículos que condenam a prática homossexual, apenas acrescentou comentários com explicações sobre a proibição da relação entre pessoas do mesmo sexo.

Jefferson Raphael Caetano Lira e José Marvel Queiroz de Sousa são casados e pastores na Igreja Cidade Refúgio, uma denominação inclusiva que não condena a prática homossexual.

Os comentários feitos nessa bíblia são assinados por Marvel que se apresenta como pastor e teólogo. Ele fez alguns comentários sobre as interpretações das passagens que atingem a comunidade LGBT e declara que a forma como Abílio Santana falou sobre o livro se enquadra no crime de injúria e difamação.

A ação movida pelos autores foi registrada na 5ª Vara Criminal do Estado da Bahia, e pede retratação de Abílio. O caso será julgado nesta terça-feira.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.