Da Redação JM Notícia

Cantora Rhaysa Santos

Através de seu perfil no Facebook a cantora Rhaysa Santos compartilhou um sonho que teve sobre a volta de Cristo, com sinais claros de que estamos vivendo o início do fim.

“Esses dias sonhei que o sol caía, as extremidades do céu eram abaladas e ouvia um som de muitos gritos de desespero sobre a Terra, carros batiam, aviões caíam, corre-corre e mundo num alvoroço”, declarou a cantora.

Nesse sonho Rhaysa estava flutuando sobre esse cenário de destruição e ouviu uma voz forte lhe dizendo: “Em breve estarás em meus braços”.

Quando acordou a cantora estava chorando achando que iria morrer, mas o Espírito Santo ministrou sobre ela a respeito do sonho.

“O Espírito Santo me fez entender que o fim de todas as coisas vem, tudo tem um início e tudo tem um fim. Ele é o Alfa, o Ômega, o princípio e o fim. Não vejo a hora de estar nos braços do pai”, relatou Rhaysa.

vídeo:

“Ele está despertando a sua igreja. Povo este que está aguardando o arrebatamento. Se prepare”, completou.

VEJA TAMBÉM
Conheça as profecias do final do mundo que fracassaram nos últimos séculos
Pastor João Milton Gomes, presidente da AD Madureira em Araguaína -TO, faz alerta sobre arrebatamento da Igreja

O pastor João Milton Gomes, pastor presidente da CONAMAD em Araguaína, ministrou sobre não ficarmos cochilando entre dois pensamentos.

Em sua pregação, o pastor relevou que o arrebatamento está mais próximo do que nunca e conclamou os irmãos a se prepararem para o arrebatamento.

Fenômenos naturais indicam o início do fim

Em Mateus 24:7 lemos que eventos como terremotos em várias partes do mundo são um dos sinais da Segunda Vinda e nos últimos dias temos vistos fenômenos da natureza abalar diversos países. No Norte do Oceano Atlântico o surgimento de três furacões assustou diversos países.

O furacão Irma, o maior já registrado, atingiu categoria 5 e destruiu ilhas do Caribe tornando-as inabitáveis. Em Porto Rico, Haiti, Cuba, Miami e outras regiões da Flórida o furacão deixou um rastro de destruição, com ruas alagadas, imóveis destruídos, dezenas de mortos e milhares de desabrigados.

Em meio a este cenário, o México foi abalado por um terremoto que deixou mais de 90 pessoas mortas. E em seu litoral outro furacão se formava, mas em poucos dias foi rebaixado para uma tempestade tropical.

VEJA TAMBÉM
Durante palestra, pastor João Milton diz que “está faltando vinhos nos casamentos”

Ainda no Atlântico um terceiro furacão tem ameaçado as ilhas do Caribe, o furacão José tem atingido categorias entre 4 e 5 e pode passar por ilhas já devastadas pelo Irma, destruindo as poucas residências e imóveis que sobraram, colocando em risco a vida dos moradores dessas localidades.