Da Redação JM Notícia

Protestos feitos nas redes sociais conseguiram fazer com que uma exposição de arte fosse cancelada em Porto Alegre (RS) por ter peças que mostravam a pedofilia e a zoofilia, além de vilipendiar símbolos religiosos.

Com curadoria de Gaudêncio Fidelis, a mostra “Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” estava em exposição no Santander Cultural desde 15 de agosto e várias crianças tiveram acesso a ela.

Um dos principais vídeos de repúdio a essa amostra cultural falava exatamente da presença de crianças em um espaço repleto de imagens de sexo explícito, incluindo sexo com crianças, sexo gay e sexo com animais.

Fora isso, algumas imagens zombavam da fé cristã, inclusive uma “obra de arte” feita com hóstias da igreja católica com partes do corpo humano escritas, inclusive de órgãos sexuais em nomes “populares”.

Ao anunciar o cancelamento da exposição, o centro cultural assumiu que haviam peças que desrespeitavam símbolos e crenças pessoais. O próprio prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, se posicionou declarando que a exposição “mostrava imagens de pedofilia e zoofilia”.

VEJA TAMBÉM
Responsáveis por mostra de arte com imagens de pedofilia serão chamados para depor em CPI

Mas para grupos em defesa da comunidade LGBT, a mostra defendia a causa e por conta disto, eles farão um protesto contra o cancelamento. O protesto está marcado para a próxima terça-feira (12) no centro da capital gaúcha.

 

Assista a denúncia:

Exposição Criminosa no Santander Cultural

DENÚNCIA: Pedofilia, zoofilia, pornografia e profanação sendo promovidos pelo Ministério da Cultura aos olhos de crianças! Avaliem o Santander Cultural com 1 estrela, compartilhem o vídeo e ajudem a denunciar esses crimes. ABSURDO!Vídeo gravado por Felipe Diehl-Direita Gaúcha e Rafinha Bk

Publicado por Terça Livre em Sábado, 9 de setembro de 2017

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.