Por Francisco Vieira – Vieirinha  – Jornalista/DRT – 0001018/TO

O país tem assistido com certo ceticismo agentes políticos praticando a arte da negação. Ninguém assume nada. Faz parte da natureza humana culpar os outros e não a si mesmo. Negam tudo e invertem fatos sem a menor cerimônia. Importante observar que quando tratamos com pessoas, temos que levar em conta que não estamos tratando com seres lógicos. Os políticos então são emotivos (alguns essa semana choraram quando presos) e norteados pelo orgulho e pela vaidade. Até parece que vivemos na república do NÃO. O Procurador Janot apresentou várias denúncias esta semana e todos acusados disseram que NÃO tem culpa. O Juiz Sérgio Moro ouviu o Ex-presidente Lula em Curitiba e este mais uma vez disse que não sabe, que não viu, que seus acusadores não tem provas contra ele. Os donos da JBS foram presos e também afirmaram que não são culpados. Aqui no estado alguns políticos de Araguaína estiveram na AL pedindo mais dinheiro para uma rodovia, mas a maioria dos parlamentares disse “Sim”.

VEJA TAMBÉM
Ponto & Vírgula: O certo é que os dias são maus

Os políticos deveriam estudar os efeitos negativos que a palavra ‘Não’ produz. Se você vocalizar sua negatividade, ou até mesmo franzir a testa quando diz “não”, os especialistas dizem que hormônios de estresse serão liberados. O ouvinte experimentará maior ansiedade e irritabilidade, prejudicando a cooperação e a confiança. Então quando vemos na mídia políticos sendo acusados e sempre respondendo que não sabem de nada, o que ocorre é uma descrença por parte da população.

A grande verdade é que os dirigentes da nação padecem de uma necessidade impressionante de estarem sempre certos e por isso não admitem seus erros. São ainda pessoas dominadoras que controlam os outros e que não querem perder seu domínio, seu poder. E ainda criam uma imagem e lutam com todas as forças para proteger essa imagem e parecer ser o que não são.

Por Francisco Vieira – Vieirinha

Como tudo tem dois lados, existe o aspecto positivo de dizer ‘Não’. Todos se lembram dos nossos pais dizendo: ‘Não faça isso, não vai nesse lugar’, etc. Talvez o que muitos deveriam praticar na atividade política é dizer não para mentira, para as tentações, para corrupção. Deveriam se espelhar no exemplo máximo de dizer ‘Não’ que foram os 10 Mandamentos deixados por Moisés no capitulo 20 do Livro de Êxodo.

VEJA TAMBÉM
Ponto & Vírgula: O certo é que os dias são maus

Ano que vem candidatos aos mais diversos cargos irão perguntar aos eleitores: E aí vai ou não? Para muitos a reposta do cidadão consciente deverá ser essa: ‘Não vá’. E tenho dito.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.