Da Redação JM Notícia

Durante praticamente toda a semana a pauta da Câmara de Palmas foi as reividicacões dos servidores da educação que estão em greve desde o dia 5 de setembro.

Na sessão da ultima quarta-feira, 14, o vereador Léo Barbosa (SD) usou a tribuna, defendeu a legitimidade da greve dos professores e criticou a gestão do município por descumprir o pagamento da data-base, titularidadee e progressões.

O vice presidente da casa lembrou ainda que diversos itens de um acordo firmado entre a prefeitura no ano de 2015 também não foram cumpridos.

“Quero manifestar meu irrestrito e total apoio á greve de vocês professores, ela é baseada nos direitos adquiros por lei e que neste momento são descumpridos pelo prefeito Amastha.

A realidade da nossa educação é preocupante, salas sem climatização, professores desvalorizados e desmotivados vendo seus direitos não serem respeitados”.

Barbosa defendeu a eleição mista para a escolha de diretores nas escolas que é amparada por lei mas que o município não cumpre.

Léo afirmou que continuará atento aos atos de Amastha, lembrou dos processos do prefeito quando era proprietário da Universidade á distancia e alfinetou: “Não descansaremos enquanto os compromissoa com a educação nao forem cumpridos, o prefeito não fará com nossa educação o que fez com a Educon”.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.