A governadora Claudia Lelis e o ministro interino do Meio Ambiente, Marcelo Cruz visitaram a Sala de Situação da Defesa Civil Estadual onde fizeram uma avaliação da situação de estiagem prolongada no Tocantins

Duas aeronaves do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram cedidas ao Tocantins e recursos na ordem de R$ 4 milhões serão investidos no Estado no combate aos incêndios florestais. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 19, em Palmas, durante a avaliação da situação de estiagem prolongada pela qual passa o Estado. A solenidade, realizada na Sala de Situação da Defesa Civil Estadual, contou com a presença da governadora em exercício Claudia Lelis e do ministro interino do Meio Ambiente, Marcelo Cruz.

 

De acordo com a governadora Claudia Lelis, o trabalho integrado dos órgãos ambientais do Estado contará com o apoio da União no enfrentamento do período de estiagem e no combate aos focos de calor. “As aeronaves do Ibama vão fazer um trabalho intenso de monitoramento e prevenção. Mas é importante também que os municípios colaborem, contratando brigadistas para combater os focos de incêndio. Estamos também conversando para montar uma sala de situação integrada do Governo do Estado e União, somando esforços para combater as queimadas”, ressaltou.

 

Para o ministro interino do Meio Ambiente, o trabalho conjunto de Estado e Governo Federal visa minimizar os impactos da estiagem prolongada. “Estamos investindo cerca de R$ 4 milhões em aeronaves e diárias de servidores. Eu acho que o importante é a gente agregar inteligência a esse processo e as capacidades técnicas, aliadas ao apoio dos municípios. A tendência é que, com o trabalho conjunto, esses índices caiam muito, mesmo com todas as condições climáticas adversas”, argumentou.

 

Capacitações

 

De acordo com a Defesa Civil Estadual, somente em 2017 foram capacitados  604 brigadistas em 59 municípios do Estado. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, coronel Dodsley Yuri Tenório Vargas, o Estado está trabalhando, mas é necessário um esforço conjunto da comunidade e dos municípios. “Este momento é importante porque vamos trabalhar a conscientização. Nós, do Corpo de bombeiros, chegamos à conclusão de que não vamos dar conta de combater todos os focos de calor. É preciso haver participação dos municípios. O Governo está trabalhando de maneira integrada, mas a comunidade precisa colaborar’, enfatizou.

 

Parceiros

 

Um trabalho conjunto entre municípios e órgãos estaduais já realizaram ações de força-tarefa em Palmas, Novo Acordo, Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia. Conforme o cronograma, mais quatro municípios devem receber as ações, que são: Pium, Lizarda, São Félix do Tocantins e Mateiros. A escolha das cidades ocorreu de acordo com o número de focos de incêndios e também do ponto de vista da proteção dos parques estaduais.

 

Os órgãos estaduais que se uniram para atuar na força-tarefa e atingir o maior número de pessoas são: Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh); Corpo de Bombeiros do Tocantins, por meio da Defesa Civil Estadual; Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins); Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA); Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins); Agência de Defesa Agropecuária (Adapec); Instituto de Terras do Tocantins (Itertins); a Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema); além do apoio do Exército Brasileiro e do Ibama.

 

COMPARTILHAR

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.