Da Redação JM Notícia

O vereador Milton Neris tem defendido os professores grevistas que buscam receber o pagamento cobrado desde 2015 e que a Prefeitura de Palmas não pagou, descumprindo o que fora tratado com a classe.

Acompanhando esses dias de greve, que já são 18 dias, o vereador declarou que tem aprendido com os professores ao presenciar a força como lutam por seus direitos.

“Vocês me inspiraram, não pelo sofrimento que estão passando, porque isso é desumano, mas porque vocês estão enfrentando o sistema perverso, comendo marmita, dormindo no chão, sofrendo com esse calor e até greve de fome, e tudo por uma causa: o sonho chamado educação. Mas o Prefeito está negando um direito que é de vocês. Deixarem de fazer o que amam, que é dar aula e cuidar do futuro desse país”, declarou.

Milton Neris cita o projeto “Palmas Cidades Educadora” e comenta os números de que há 33.435 alunos matriculados, com folha de pagamento em torno de 17 milhões; a data-base custaria em torno de 13 milhões ao ano, e para pagar esses meses que faltam precisaria em torno de 1,2 milhão. A prefeitura contratou nesse período 500 professores que custam 1,5 milhão. “Aí eu pergunto a vocês, a prefeitura tem dinheiro para pagar os 500 professores colocados, mas não tem para pagar vocês? ”, questiona.

VEJA TAMBÉM
Mais de 600 pessoas participaram do Encontro da Juventude do PR no auditório da ATM

Outra crítica que o vereador faz é sobre o projeto de ser uma cidade educadora sem pagar os educadores. “A cidade número 1 em educação não quer pagar o que é de direito dos educadores? Está errado”, declara.

Em greve desde o dia 5 de setembro, os professores cobram o pagamento e atualização da data-base, progressões, retroativos, cumprimento do plano de carreira dos professores e eleições para diretoria das escolas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.