Da Redação JM Notícia

O vereador Milton Neris tem defendido os professores grevistas que buscam receber o pagamento cobrado desde 2015 e que a Prefeitura de Palmas não pagou, descumprindo o que fora tratado com a classe.

Acompanhando esses dias de greve, que já são 18 dias, o vereador declarou que tem aprendido com os professores ao presenciar a força como lutam por seus direitos.

“Vocês me inspiraram, não pelo sofrimento que estão passando, porque isso é desumano, mas porque vocês estão enfrentando o sistema perverso, comendo marmita, dormindo no chão, sofrendo com esse calor e até greve de fome, e tudo por uma causa: o sonho chamado educação. Mas o Prefeito está negando um direito que é de vocês. Deixarem de fazer o que amam, que é dar aula e cuidar do futuro desse país”, declarou.

Milton Neris cita o projeto “Palmas Cidades Educadora” e comenta os números de que há 33.435 alunos matriculados, com folha de pagamento em torno de 17 milhões; a data-base custaria em torno de 13 milhões ao ano, e para pagar esses meses que faltam precisaria em torno de 1,2 milhão. A prefeitura contratou nesse período 500 professores que custam 1,5 milhão. “Aí eu pergunto a vocês, a prefeitura tem dinheiro para pagar os 500 professores colocados, mas não tem para pagar vocês? ”, questiona.

VEJA TAMBÉM
Amastha (PSB) é o candidato mais rico, patrimônio cresceu em 3 milhões em quatro anos

Outra crítica que o vereador faz é sobre o projeto de ser uma cidade educadora sem pagar os educadores. “A cidade número 1 em educação não quer pagar o que é de direito dos educadores? Está errado”, declara.

Em greve desde o dia 5 de setembro, os professores cobram o pagamento e atualização da data-base, progressões, retroativos, cumprimento do plano de carreira dos professores e eleições para diretoria das escolas.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.