Márlon Reis discutiu com servidores questões como direitos do funcionalismo, valorização e melhorias das condições de trabalho

Dando prosseguimento a intensa agenda de encontros com a comunidade e diversos segmentos do Tocantins, o ex-juiz de Direito e advogado Márlon Reis esteve na noite dessa sexta-feira, 22, em Gurupi, no sul do Estado, onde proferiu palestra no Simpósio de Literatura e Artes na Câmara de Vereadores e se reuniu com servidores públicos estaduais. Em conversa com funcionários da defesa agropecuária, ele ouviu que o movimento que representa é o de resgate da confiança, esperança e de alternativa para o enfrentamento do modelo atual da desgastada política no país.

“Esse movimento demonstra a vontade de fazer e fazer bem feito, conforme a lei e a moral nesse país. É uma alternativa de esperança de enfrentar a política desgastada que vivemos atualmente. Sentimos essa confiança no doutor Márlon e no conjunto de pessoas que ele representa”, disse Hugo Fernando Pereira de Souza, fiscal agropecuário estadual e professor. “Queremos fazer parte desse sentimento de mudança, que é de toda a sociedade”, complementou.

Presente no encontro, o presidente da Associação dos Funcionários da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins, Wiston Gomes Dias, afirmou que o movimento em torno de Márlon Reis significa um novo modelo de fazer política. “Márlon Reis tem um perfil que nos dá credibilidade e confiança, não apenas pelo fato de ter sido redator da Lei da Ficha Limpa, mas pelo seu histórico profissional, sua conduta e o movimento que ele representa, ou seja, uma esperança, sem dúvida, de mudança. Ficamos muito satisfeitos em ouvi-lo e debater a questão dos servidores da defesa agropecuária. Vamos agora aprofundar o diálogo”, declarou Wiston Gomes Dias.

O movimento pelo qual se referem os servidores aponta o nome de Márlon Reis como pré-candidato ao governo do Estado. Ele é especialista em Direito Eleitoral e atua em tribunais superiores. É um dos idealizadores e redatores da Lei da Ficha Limpa, que impede participação em eleições de candidatos condenados por colegiado, fruto de iniciativa popular aprovada no Congresso após coleta de mais de 1,6 milhão de assinaturas e mobilização de diversos setores da sociedade.

COMPROMISSO COM A CATEGORIA

Os servidores discutiram com Márlon Reis projetos e medidas para valorização e respeito aos direitos dos funcionários da defesa agropecuária do Estado. “Num Estado que é movido pelo setor agropecuário encontramos a Adapec hoje no começo de um processo de sucateamento. Precisamos de treinamento, de investimento em pessoal e em estrutura, além de tecnologia para desempenhar o nosso trabalho que é vital para a economia do Estado”, disse Wiston Gomes Dias.

Nascido em Pedro Afonso (TO), Márlon Reis vem debatendo com vários setores da sociedade soluções para os problemas do Estado. “O respeito aos direitos adquiridos é compromisso nosso. Fui servidor público por mais de duas décadas e direito deve ser respeitado”, comentou. Márlon Reis discutiu ainda problemas pontuais da categoria, como infraestrutura e investimento em capacitação dos servidores. Ele se comprometeu com a categoria de visitar as regionais da Agência de Defesa Agropecuária para verificar in loco as condições de trabalho dos profissionais.

PALESTRA EM GURUPI

Márlon Reis esteve em Gurupi a convite da Academia Gurupiense de Letras para participar do Simpósio de Literatura e Artes. Na Câmara de Vereadores, ele proferiu palestra para mais de 200 pessoas, onde falou de sua trajetória profissional, fez resgate histórico da luta pelo voto livre e deu detalhes sobre a luta pela criação da Lei da Ficha Limpa e outras medidas relacionadas ao campo do Direito Eleitoral.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.