Da Redação JM Notícia

O Museu de Arte do Rio (MAR) está negociando a exposição “Queermuseu”, mas o prefeito Marcelo Crivella já se pronunciou dizendo que não querer que o Rio de Janeiro receba essas artes que já causar tanta polêmica no país.

Cancelada pelo Santander Cultural no início de setembro, a mostra foi considerada imoral por mostrar cenas de pedofilia, zoofilia e ainda trazer uma série de obras que zombavam da fé cristã.

O vídeo mostra pessoas dizendo que não querem na cidade uma exposição de zoofilia e pedofilia. Então o prefeito diz: “Tá vendo? Por isso que aqui no Rio a gente não quer esta exposição. Saiu no jornal que ia ser no MAR. Só se for no fundo do mar. Por que no Museu de Arte do Rio, não”.

Na descrição do vídeo a equipe do prefeito do Rio de Janeiro também cita a polêmica exposição do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) onde um homem nu é tocado por uma criança. “Não é legal estimular uma criança a tocar em um homem nu em ‘nome da arte’. É preciso respeitar a família, vamos cuidar das nossas crianças!”, diz.

VEJA TAMBÉM
Ordem dos Pastores Batistas do Brasil emite nota de repúdio contra Santander

Em poucas horas de publicação, o vídeo foi visto mais de 48 mil vezes e tinha, em sua maioria comentários de apoio à decisão de Crivella, de não aceitar a exposição Queermuseu. Um usuário chegou a ameaçar levar os curadores presos, caso a mostra seja aberta do Rio.  “É isso aí. Se chegar essa exposição aqui. Vamos nos unir e tirar essa gente de lá e levar direto pra cadeia”, declarou.

Ou internauta parabenizou Crivella. “Parabéns ao prefeito Crivella trabalhando junto com a população do Rio de Janeiro para dizer não à esta aberração que atende pelo nome de arte que não é. É um mal disfarçado. Vamos proteger nossas crianças e nossos jovens. Atenção aos pais e responsáveis. Muito cuidado e atenção”.

Assista:

Não é legal estimular uma criança a tocar em um homem nu em "nome da arte".É preciso respeitar a família, vamos cuidar das nossas crianças!

Publicado por Marcelo Crivella em Domingo, 1 de outubro de 2017

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.