Da Redação JM Notícia

Psicólogos de todo o país podem pesquisar e aplicar terapias de “reorintação sexual” em homossexuais que se sintam infelizes com sua orientação sexual. É isso que determina a liminar assinada pelo juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara do Distrito Federal. 

Ao julgar o recurso movido pelo Conselho Federal de Psicologia, contra a decisão de primeira instância, o magistrado manteve a decisão de permitir o tratamento chamado pejorativamente de “cura gay”. 

O julgamento foi feito para uma ação popular movida por 23 psicólogos que pedem a suspensão da resolução 01/99 do Conselho Federal de Psicologia. Esse dispositivo impede o tratamento e a pesquisa relacionada a homossexualidade, garantindo assim o livre exercício do profissional psicólogo. 

Ao julgar o recurso o juiz Carvalho declarou que a decisão inicial é procedente e tem fundamento legal. Agora a análise do mérito do recurso está sob os cuidados da desembargadora Maria Cardoso, da 8ª Turma Federal e ainda está aguardando a manifestação da defesa.   

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.