Da Redação JM Notícia

Em junho deste ano quatro líderes cristãos iranianos foram condenados a dez anos de prisão por promoverem o “sionismo cristão”, isso porque eles implementaram igrejas em casas.

Os acusados são:  Yousef Nadarkhani, Mohammadreza Omidi, Yasser Mossayebzadeh e Saheb Fadaie. Eles estiveram em uma audiência no Tribunal Revolucionário em Teerã onde tentaram reverter a sentença.

Entre os líderes condenados, Yousef Nadarkhani é o mais famoso por conta da sua história que comoveu o mundo todo. Em 2006 ele foi acusado de apostasia por evangelizar muçulmanos, foi preso e condenado à morte por não se arrepender e por não aceitar negar a Cristo.

Em 2012 ele foi solto da prisão após grande pressão internacional, caso comemorado por cristãos de todo o mundo. Mas permanecendo no Irã, ele passou a ser novamente perseguido por continuar evangelizando e montando pontos de pregação em casas.

Além de correr o risco de voltar para a prisão, Nadarkhani também foi sentenciado a ficar dois anos em exílio na cidade de Nik Shahr, no sul do país, longe de sua família que mora em Rasht.

O pastor Mohammadreza Omidi também lançado ao exílio, mas na cidade de Borazjan, também ficando longe de sua família. Sentença essa que os advogados tentam cancelar.

VEJA TAMBÉM
Muçulmanos ajudam cristãos a recuperarem igreja destruída pelo EI

Omidi, Yasser e Saheb são acusados também de “consumo de álcool”, pois foram pegos celebrando a ceia do Senhor em maio do ano passado, chegando a serem presos e condenados a 80 chibatadas cada um em setembro do ano passado. As sentenças não foram cumpridas, pois eles aguardam o julgamento dos recursos apresentados.