Da Redação JM Notícia

Sala de aula ficou destruída após o crime (Foto: Natália Jael/Inter TV Grande Minas)

Nesta quinta-feira (5) um segurança de uma creche pública da cidade de Janaúba, ao Norte de Minas Gerais, ateou fogo em sim e nas crianças. Segundo a Polícia Militar, além do agressor, quatro crianças morreram.  Entre os feridos o número é maior: 40 pessoas, sendo que 25 precisaram ser levadas aos hospitais da região.

Identificado como Damião Soares dos Santos, 50 anos, o homem era um dos três seguranças contratados pela creche. Ele trabalha lá há oito anos, mas estava afastado por licença médica.

Sem antecedentes criminais, a polícia tenta descobrir os motivos que o levaram a cometer o crime. Ele foi até a creche nesta manhã para entregar o atestado médico.

Entre os feridos que estão internados, 14 são crianças com idades entre 4 e 5 anos. Também há funcionários da creche entre os feridos. Todos os internados tiveram mais de 20% do corpo queimado, e 15 pessoas respiram com a ajuda de aparelhos.

Avião do governo irá transportar vítimas para BH 

Para ajudar no socorro, um avião do governo do Estado foi enviado para Janaúba para transportar os feridos até o Hospital João XXIII, de Belo Horizonte, que é referência no tratamento de queimaduras.

VEJA TAMBÉM
Evangélico é brutalmente assassinado na Paraíba

A Prefeitura de Janaúba decretou sete dias de luto oficial em solidariedade às famílias e o governador Fernando Pimentel (PT) prometeu ir até a cidade acompanhar o socorro às vítimas e as investigações.

O presidente Michel Temer também se manifestou a respeito da tragédia, por meio de suas redes sociais. “Eu que sou pai imagino que esta deve ser uma perda muitíssimo dolorosa. Esperamos que essas coisas não se repitam no Brasil”, disse Temer em seu perfil no Twitter.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.