Da Redação JM Notícia

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha poderá enfrentar nos próximos dias uma oposição mais sistemática, unida e fortalecida e se repetir o quadro de 2016, quando o gestor teve seus projetos inviabilizados pela oposição que comandava a Comissão de Constituição, Justiça e Redação, na gestão do ex-presidente Rogério Freitas.

Há um ano antes da eleição de 2018, que elegerá o próximo governador do Tocantins, a bancada de oposição ao prefeito Carlos Amastha (PSB), pré-candidato ao governo do Tocantins, deve aumentar nos próximos dias e chegar ao número de nove parlamentares. A oposição também deve comandar as principais comissões da Casa e promete não dar trégua ao prefeito Amastha.

Atualmente compõem o bloco de oposição os vereadores: Léo Barbosa (SD), Rogério Freitas (PMDB), Lúcio Campelo (PR), Milton Neris (PP), Júnior Geo (PROS), Vandim da Cerâmica (PSDC), Filipe Fernandes (PSDC) e o vereador Ivory de Lira (PPL), que está licenciado da Câmara para assumir mandato de deputado estadual.

Segundo informação apurada pelo JM Notícia, a oposição poderá ter maioria nos próximos meses.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.