Da Redação JM Notícia

O projeto de lei que autoriza o chefe do Poder Executivo a contratar operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal foi sancionado pelo Governo do Estado sem vetos.  Com a garantia da União, o Governo do Tocantins receberá um empréstimo no valor de R$ 453 milhões, destinados ao financiamento de ações de saúde, educação, segurança pública, gestão e infraestrutura.

A Lei nº 3.266/2017 foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (10), dizendo que “incumbe ao Poder Executivo consignar no orçamento anual, durante o prazo estabelecido no contrato, dotação suficiente para amortizar a operação de crédito de que trata a lei”, que entrou em vigor na data da publicação.

O texto sancionado manteve todas as mudanças propostas pelos deputados. Desta forma, os R$ 50 milhões originalmente destinados à construção do anexo da Assembleia Legislativa foram divididos igualmente entre os 139 municípios. Somaram-se a esse valor outros R$ 91 milhões, negociados pelos parlamentares com o Executivo, além do remanejamento de mais R$ 67 milhões. Com isso, o montante destinado a obras de infraestrutura municipal soma R$ 208 milhões, sendo, no mínimo, R$ 1,02 milhão para cada.

VEJA TAMBÉM
Governador Marcelo Miranda lança Unicet e prêmio de valorização aos servidores

Distribuição do empréstimo causou discussões entre os deputados 

O projeto do Executivo foi aprovado pela Assembleia no dia 13 de setembro, após intensos e acalorados debates entre deputados, prefeitos, técnicos do Governo e representantes da Caixa. A matéria original contemplava apenas quatro cidades. Insatisfeitos, os parlamentares, liderados pelo presidente Mauro Carlesse (PHS), tomaram a iniciativa de discutir o projeto com a sociedade. O resultado foi a aprovação de um texto que contempla todos os municípios.

Como presidente da Casa, Carlesse conseguiu mostrar a autonomia da Assembleia Legislativa.  “E mais do que isso: vão resultar em benefícios para todos os tocantinenses. Nosso objetivo nunca foi prejudicar o Governo, mas contemplar cada um dos municípios de forma igualitária, já que todos nós teremos de pagar a conta. Imaginem a diferença que vai fazer para as cidades tocantinenses uma verba de mais de um milhão e vinte mil reais?”, comemorou.

No mesmo sentido, o deputado Wanderley Barbosa (SD) destacou que, ao sancionar o projeto contemplando todas as emendas apresentadas pelos parlamentares, o Governo reconhece que essa foi a melhor forma de distribuir os recursos dos empréstimos, uma vez que todas as cidades do Estado carecem de obras de infraestrutura urbana. “No fim, prevaleceu o bom senso, a vitória do municipalismo. Todos saíram ganhando, especialmente a população dos nossos municípios”, concluiu.

VEJA TAMBÉM
Eli Borges emite nota aos cidadãos de Araguaína e mostra destinação de R$ 110,2 milhões com seu voto

Governo fará outros empréstimos 

Os deputados também discutiram e aprovaram outros dois pedidos de empréstimo do Executivo: um no valor de R$ 146 milhões ao Banco do Brasil, para obras de infraestrutura em todo o Estado, e outro de R$ 130 milhões à Caixa Econômica Federal, para a construção da ponte sobre o rio Tocantins em Porto Nacional.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.