Da Redação JM Notícia

Começou nesta quinta-feira (12), no Rio de Janeiro, o 9º Congresso Nacional de Escola Dominical, o maior evento na área de Educação Cristã do Brasil que é promovido pela Casa Publicadora das Assembleias de Deus (CPAD). 

O primeiro dia do evento, que acontecerá até o próximo domingo (15), foi marcado por uma comemoração pelos 500 anos da Reforma Protestante, data a ser celebrada em 31 de outubro deste ano.  

Toda a toda a programação, os temas das plenárias, louvores e apresentações, fizeram menção à história da Reforma, conduzida por Martinho Lutero, em 1517. 

Um dos momentos mais marcantes do dia foi a encenação realizada pelos funcionários da CPAD que relembraram os momentos que deram início à Reforma Protestante e, para finalizar a apresentação, o Coral e Orquestra Finlândia entoou o hino que marca os 500 anos da Reforma, “Castelo Forte” (581 HC). 

O pastor Antônio Gilberto, consultor doutrinário da CPAD, ministrou sobre o tema “Só a Escritura – Inspiração e alcance das Escrituras para a igreja do século XXI” e mais tarde foi homenageado por sua contribuição à cultura bíblica e doutrinária, e por seus 90 anos de idade.  

Mais de 2.500 pessoas lotaram o Riocentro, fiéis de diversas partes do Brasil que foram aprender mais sobre o tema escola dominical.  

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Samuel Souza

    Muitos templos alugados, não se constroem igrejas nem se paga salário aos pastores locais. Os que ganham salário ocultam dos membros o valor, provavelmente para não ficarem ainda mais escandalizados. Não sabemos para onde vai o dinheiro dos dízimos e das ofertas.
    Não se investe em evangelismo, grandes cruzadas evangélicas, programas de rádio e TV. Quando tem algum evento só quem vem pregar é Dr. , Reverendo e por aí vai. Só gente do estrangeiro a igreja não cresce e nem valoriza os obreiros locais. Aqui na zona sul, setor 14 igrejas já esvaziaram, pastores despreparados e sem apoio algum, nem sequer aparece um filho de Deus enviado para saber o que está acontecendo. A obra está desprezada.