Da Redação JM Notícia

Por meio de uma nota, a Associação Médica Brasileira (AMB) fez um alerta condenando a performance La Betê, encenada no Museu de Arte Moderna de São Paulo onde uma criança foi levada pela mãe a tocar no corpo nu de homem. 

Entre as ponderações feita pela entidade, lemos que a exposição da nudez de um adulto estranho para a criança não é absorvida de forma positiva ou netra. “Não consideramos a performance adequada, pois expõe nudez de um adulto frente a crianças, cuja intimidade com o corpo humano adulto, de um estranho, pode não ser suficiente para absorver de forma positiva ou neutra essa experiência.” 

Além disso, esse contato íntimo deve acontecer de forma natural com pessoas próximas da criança. “Evidências científicas comprovam que situações de nudez, contato físico e intimidade com o corpo são próprias do desenvolvimento humano, mas positivas, desde que ocorram entre pessoas com perfis equivalentes, quanto à idade, maturidade e cultura. Ou entre adultos e crianças cujo vínculo e convivência cotidiana definem esta experiência, de forma natural e sem caráter exploratório previamente determinado.”, diz a nota. 

A AMB diz também que “do ponto de vista do adulto (que se apresenta nu e disponível para contatos físicos com crianças) não se consegue alcançar o mérito dessa proposta e/ou sentido artístico, educativo desse roteiro teatral”. 

Diante disto, a entidade recomenda aos pais que tomem cuidado ao trabalhar a sexualidade das crianças para não criar situações inadequadas. “Recomendamos que pais e educadores se disponham a trabalhar a sexualidade de seus filhos e alunos, para lhes oferecer a melhor educação sexual, e os prevenir de situações inadequadas, as quais podem ter repercussões imprevisíveis, dependendo da vulnerabilidade emocional de cada criança ou púbere, mais até do que da intensidade da experiência.” 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.