Da Redação JM Notícia

Quem for prestar o Enem em 2017 deve ficar atento quanto à nota da redação, mostrando no texto que você é a favor de todas as propostas relacionadas aos direitos humanos, caso contrário, receberá nota zero.

Segundo a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2017, divulgada nesta segunda-feira (16), receberão nota baixa os textos com defesa de tortura, mutilação, execução sumária, qualquer forma de “justiça com as próprias mãos”, além de incitação de violência motivada por raça, etnia, gênero, credo, condição física, origem geográfica ou socioeconômica, ou discurso de ódio contra qualquer grupo.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela prova, declara que apesar de a referência aos direitos humanos ocorrer apenas em uma das cinco competências avaliadas, a menção ou a apologia a tais ideias, em qualquer parte do texto, pode anular a prova.

O órgão declarou que desde 2013 o edital do Enem passou a tornar obrigatório o respeito ao tema direitos humanos, sob pena de receber a nota zero para ideias contrárias a ele.

VEJA TAMBÉM
MEC adia Enem de mais de 191 mil estudantes para os dias 3 e 4 de dezembro

Na prova do ano passado, por exemplo, quando o tema da redação foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”, muitas provas foram anuladas por ferirem os direitos humanos.

Alunos que incitaram ideias de violência ou de perseguição contra seguidores de qualquer religião, filosofia, doutrina, seita, inclusive o ateísmo ou quaisquer outras manifestações religiosas, além de ideias de cerceamento da liberdade de ter ou adotar religião ou crença e que tenham defendido a destruição de vidas, imagens, roupas e objetos ritualísticos receberam a menor nota em suas redações.

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.