Da Redação JM Notícia

Durante uma entrevista à jornalista Leda Nagle, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), respondeu que, se o mundo fosse acabar ele usaria todas as drogas ilícitas e teria relações sexuais com homens e mulheres, quantas pessoas o quisessem.

Por conta destas palavras, o deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) gravou um vídeo prometendo entrar com uma representação contra Wyllys, por apologia às drogas e “perversão sexual”.
Em um vídeo postado em suas redes sociais, Feliciano afirma que irá ao Conselho de Ética, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado do PSOL.

Wyllys, diante disto, escreveu uma nota contra o que ele chama de “falso moralismo”, dizendo que deu uma “resposta humana”, e ainda que ele “está deputado”, cargo que não o define.

 “O que chocou alguns falsos moralistas é que eu dei uma resposta humana, espontânea, com humor, em vez de dizer à jornalista o que um assessor de imagem recomendaria a um político. Eu sou quem eu sou, não finjo ser outro. Estou deputado, isso não me define como ser humano”, declarou Jean Wyllys.

VEJA TAMBÉM
Jean Wyllys processa Abílio Santana e pede R$ 37 mil de indenização

Assista:

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.