Da Redação JM Notícia

O Conselho de Pastores da cidade de Araguaína (TO), por meio de seu presidente apóstolo Bueno Júnior, líder da Igreja Vida na cidade, havia comunicado anteriormente ao vereador evangélico Aldair Costa (Gipão), que o Conselho de Pastores iria realizar a Marcha para Jesus, no entanto, após reunião com a diretoria, o Conselho recuo da Marcha e decidiu trabalhar em um projeto de cunho social a ser realizado ainda em novembro deste ano.

De posse dessa informação, o vereador Gipão conseguiu a aprovação de um projeto de sua autoria para incluir a Marcha para Jesus dentro das comemorações dos 59 anos da cidade, no entanto, o Conselho reagiu após a divulgação pela prefeitura de Araguaína tratando sobre a Marcha para Jesus, e afirmou que a Marcha não tinha o consentimento dos pastores.

Durante reunião realizada na última terça-feira, entre a prefeitura de Araguaína, e o Conselho de Pastores, com a presença dos vereadores Gipão e o pastor Wagner Enoque, ficou evidenciado que havia um mal entendido entre o Conselho, comandado pelo Apóstolo Bueno Júnior e o vereador Gipão, que na intenção de contribuir com a Marcha, acabou tendo sua imagem arranhada de forma dura pelo líder do Conselho, apóstolo Bueno.

É que o Conselho cancelou o evento da Marcha e não comunicou ao vereador Gipão, que por sua vez, intercedeu junto ao prefeito Ronaldo Dimas solicitando a estrutura para os evangélicos.

VEJA TAMBÉM
Evangélicos oram pelo fim da corrupção durante a Marcha para Jesus de São Paulo

Na ocasião da reunião, o vereador Gipão afirmou ao líder Apóstolo Bueno Júnior, que deixou mensagem via whassap, ligou para tratar sobre o assunto da Marcha, não obtendo retorno, o que foi confirmado pelo próprio Bueno.

Diante do impasse, a Prefeitura foi obrigada a recuar e a cancelar a Marcha, pois sem o consentimento dos pastores não é possível realizar o evento e contar com o apoio da comunidade.

Imagem de 2015 – reunião para discutir a inclusão da Marcha pra Jesus no Calendário do Município de Araguaína

A decisão foi tomada na manhã da última terça-feira (31), durante uma reunião que terminou com 4 votos a favor e 15 contra a realização do evento.

No lugar disto, a prefeitura irá apoiar a Noite Cristã, a ser realizada no dia 15 de novembro, com a presença da Banda Som e Louvor e o cantor regional Cícero de Jesus. O evento custará R$ 37 mil aos cofres públicos e a organização será uma parceria da Prefeitura com as igrejas da cidade.

Gipão esclarece projeto para realização da Marcha 

O vereador Gipão, declarou ao JM Notícia que, como cristão, sempre se colocou à disposição dos organizadores da Marcha para Jesus e que foi dele o projeto que colocou o evento no Calendário Cultural de Araguaína.

“Na ocasião o apóstolo Bueno foi um dos que nos deu total apoio neste memorável dia”, destacou o vereador que fora criticado pelo apóstolo por ter colocado a Marcha entre os eventos de aniversário dos 59 anos de Araguaína.

VEJA TAMBÉM
Doria faz convite para 'Marcha para Jesus 2017' de São Paulo

Segundo Gipão, ele resolveu agir sem falar com o conselho porque nos últimos dois anos, depois da inclusão do evento no calendário oficial, os pastores não se organizaram para realizar a Marcha.

“Passaram dois anos desde essa inclusão e ninguém se manifestou para realizar a Marcha, no sentimento de fazer valer o benefício que havíamos conquistado e estava em desuso, provoquei o executivo para que realizasse a Marcha nos Eventos Comemorativos do Aniversário de Araguaína que prontamente foi atendido pelo Prefeito Ronaldo Dimas”.

A Prefeitura disponibilizou toda estrutura física de som, palco, iluminação, trio elétrico, banda som e louvar de renome nacional e cantores local, toda logística de pessoal necessária para a realização da Marcha para Jesus.

Ao saber que o Conselho de Pastores foi contra o evento, Gipão ficou confuso sem entender a decisão dos pastores da cidade. “Não estou entendendo o porquê da revolta do apóstolo Bueno, ele não realiza e é contra quem se propõe a realizar? A Marcha pra Jesus não é patenteado, a Marcha pra Jesus é de todos os cristãos! Irei continuar defendendo a realização da Marcha pra Jesus com a participação de todos os cristãos”, declarou o vereador que é membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus  Ciadseta.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.