Da Redação JM Notícia

A inglesa Tania Georgelas, 33 anos, é conhecida como “noiva jihadistas” e “primeira-dama do Estado Islâmico” por ser casada com o norte-americano John Georgelas que se converteu ao islã e se juntou ao Estado Islâmico. 

O casal morou na Síria e constituíram família para que os filhos se tornassem soldados do grupo terrorista. “Na Síria, nossos sonhos se resumiam a ter uma terra própria, constituir uma família e treinar nossos filhos para que fossem assassinos, ou seja, ensiná-los a lutar como soldados para se juntarem à jihad”, disse ela ao programa The Atlantic. 

Tania relatou que se sentiu atraída pelo Islã após os ataques de 11 de setembro e foi durante um protesto contra a guerra no Iraque que ela conheceu um site de relacionamento para muçulmanos e lá conheceu seu marido. 

Em 2004 eles se casaram e tiveram quatro filhos como começaram a se planejar para mudar para a Síria. “Tive essas crianças por uma única razão: que elas pudessem servir a Deus como muçulmanos”, revelou ela que se mudou para lá em 2013. 

Mas a vida na Síria não fez bem para ela e as crianças e, por problema de saúde, ela resolveu abandonar o grupo, se mudando para o Texas, nos Estados Unidos, para morar com os pais de John. Ele continua na Síria é um dos líderes do grupo terrorista. 

“Estou viva, saí da Síria e meus filhos estão felizes, saudáveis e inteligentes. Estou contente”, revela ela que hoje está divorciada e namorando um americano que conheceu pela internet. Mesmo declarando que deixou o grupo jihadista, a mulher continua sendo investigada pelas autoridades americanas. Com informações Marie Claire Brasil. 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.