Vereador Filipe Martins visitou a escola onde foi alvo das polêmicas envolvendo alunos e palestrantes

Por Katiuscia Gonzaga

Após usar a tribuna para protestar contra a palestra sobre sexualidade que aconteceu na Escola Municipal de Tempo Integral Anísio Spinola Teixeira, o vereador Filipe Martins (PSC), foi pessoalmente nesta quinta-feira, 16, à Escola para buscar esclarecimentos. Para o vereador a Diretora disse que não participou da apresentação, pois estava de licença médica, no entanto demonstrou preocupação e orientou que fossem buscadas informações junto a Fundação de Juventude de Palmas.

Ainda na quinta-feira, o vereador foi à Fundação de Juventude para falar com o presidente, Nahylton Alen, já que o projeto “E Agora? sexo drogas e tecnologia” está sob a coordenação do mesmo. Na ocasião, Filipe Martins questionou sobre como estaria sendo feita a abordagem com as crianças, já que as denúncias são de que foi ensinado como usar camisinha com insinuações e que tipo de gel lubrificante deveria ser usado em sexo anal. Martins perguntou ainda sobre o conteúdo, material usado na palestra, quem acompanha as ministrações e quem teria sido o ministrante da palestra.

VEJA TAMBÉM
"Janot foi infeliz", diz vereador Campelo sobre ação contra Palmas

“Fui bem recebido mas não tivemos acesso ao projeto na íntegra, que inclusive, já passou por 7 escolas do município de Palmas. O presidente da Fundação ainda esclareceu que compactua das mesmas preocupações, inclusive em não expor crianças ao sexo explícito” e está apurando se ouve excesso por parte da palestrante.

Suspensão
Preocupado com os traumas já gerados nas crianças e querendo evitar futuros problemas, Filipe Martins também foi pessoalmente até a prefeita em exercício, Cintia Ribeiro, para pedir a suspensão do projeto “E Agora? sexo drogas e tecnologia”. “O Estado não tem competência para ensinar ou educar as crianças sobre sexualidade, isso e competência dos pais”, pontuou.

Filipe Martins também está tentando manter contato com a palestrante que ministrou  para os alunos. A informação é de que ela estaria em viagem. “Queremos entender porque a palestrante entrou em um tema proibido para menores de 18 anos.” Qual a intenção ? Onde querem chegar ?

Filipe Martins ainda esclareceu que não irá descansar enquanto não elucidar todas as dúvidas e descontinuar projetos que venham para confundir a mente das crianças. “Fui eleito para defender os bons costumes e a Família tradicional, não vou descansar até que tudo seja resolvido e os culpados punidos. Esse é o meu dever”, finalizou.

VEJA TAMBÉM
Filipe Martins prestigia congressos estaduais e destaca avivamento

ASCOM