Da Redação JM Notícia

O premiê israelense, Benjamin Netanyahu, e o presidente francês, Emmanuel Macron, têm posições diferentes sobre Jerusalém ser a capital de Israel

Neste domingo (10) o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, comentou a decisão dos Estados Unidos sobre o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel e também sobre a revolta dos palestinos. 

Na visão do premiê, “os palestinos devem enfrentar a realidade”, pois nos últimos 3.000 anos Jerusalém foi a capital de Israel e “nunca foi a capital de nenhum outro povo”. 

Episódios de violência foram registrados próximo da Embaixada dos Estados Unidos no Líbano e também em outros locais neste domingo, somando-se a outros episódios que deixaram feridos e dois mortos desde a declaração de Donald Trump. 

Líderes da União Europeia se encontrarão com Netanyahu 

Nesta segunda-feira (11) Netanyahu se encontrará com chanceles da União Europeia que apresentarão uma posição unificada sobre a decisão americana sobre Jerusalém. 

Um dos principais críticos do reconhecimento é o presidente francês, Emmanuel Macron, que declarou que se trata de uma “ameaça perigosa à paz”. 

“Pedi ao premiê Netanyahu que faça gestos corajosos em direção aos palestinos para que saiam do atual impasse”, afirmou Macron que quer propor que Israel pare com os assentamentos construídos na área oriental de Jerusalém. 

Macron é a favor da criação de dois estados com a declaração da Palestina como um estado independente. “Não acredito que precisamos de mais iniciativas”, afirmou Macron. 

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal.
  • Valter Amorim

    A NOVA FIGUEIRA é a igreja, ISRAEL deixou de ser uma nação diante de Deus e do mundo para sempre,por não aceitarem o MESSIAS JESUS. Esses pastores sionistas dispensacionalistas, são apenas gente alimentados pelos ensinos sionistas e isso prova suas ignorâncias bíblicas e históricas.

    http://aespadademiguel.com/nova-ordem-mundial/jerusalem-como-capital-de-israel-agenda-anticristo/

    “Se falharem estas ordenanças de diante de mim, diz o Senhor, deixará também a descendência de Israel de ser uma nação diante de mim para sempre.” (Jeremias 31:36)

    Deus foi tão fiel em sua vontade, que se analizar esse estado hoje, verá que 95%dos judeus são askenazens, povos de origens europeia que se converteram ao judaismo, não são judeus reais, nem se quer possuem sangue semita.

    Essa Israel é FALSA, criada pela NOVA ORDEM MUNDIAL, com a ajuda de cristãos evangelicos sionistas, enganados pelo sionismo, apoiando o roubo de terras palestinas. Um povo que tinha mais direito a estas terra, que estes falsos judeus.

    OS CRISTÃOS evangelicos estão sendo manipulados para fazerem o mal e injustiças, acordem !!!!!