Da Redação JM Notícia

Batom, feições femininas, roupas femininas, mas órgão sexual masculino. (Foto: Reprodução Facebook)

Na última quarta-feira (13) a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) distribuiu milhares de brinquedos às crianças dos 246 municípios do Estado dentro do Projeto Show de Natal, promovido pelo governo estadual. 

Porém os pais começaram a reclamar, pois as bonecas entregues estão vestidas como meninas, mas possuem órgão sexual masculino. Chamadas de “bonecas transgêneros”, os pais cobram providências e levantam o debate a respeito da ideologia de gênero. 

Um dos reclamantes foi um pai da cidade de Novo Gama que mostrou duas bonecas com órgão sexual masculino. Ambas estavam vestidas como mulher. “Você abre a boneca e tem batom, o nome da boneca está aqui, é menina, está de batom, mas aí, você vai tirar a roupa da boneca para dar para seu filho, sua filha, brincar. E olha só, tem cabimento um negócio desses?”, questiona. 

Outra mãe indignada foi Neliane Macedo, suas filhas de 5 e 11 anos receberam as bonecas na escola estadual onde estudam e fizeram questionamentos a respeito do órgão sexual do brinquedo. 

“Mamãe, homem não usa batom. O papai não usa batom”, disse a menina. Sua mãe percebeu que a menina ficou confusa e relatou que a menor tentou tirar “o piupiu” da boneca.  

Ao tomar conhecimento do fato, o pai das meninas ficou indignado e achou uma falta de respeito o governo distribuir brinquedos transgêneros para as crianças. “Sou super a favor em explicar, mas a escola deu essas bonecas sem nenhum aviso. Cada família é uma família. Nós somos cristãos e eu ensino as minhas filhas a respeitar as pessoas, independente de como são, mas assim, foi bem constrangedor”, disse Neliane ao jornal O Globo. 

Se não bastasse isso, algumas bonecas vieram com o órgão sexual feminino, mas com o ânus enfatizado. “Isso é patético. Para que esse trem aí se ela não vai defecar?”, questionou uma mulher. “Alguém poderia me explicar essa palhaçada? Por que as bonecas femininas têm um buraco e as masculinas não? Que idiotice é essa? Eu com 43 anos, sempre pensei que essa parte era igual”, escreveu outra pessoa nas redes sociais. 

Simpatizando do movimento LGBT elogiaram as bonecas 

VEJA TAMBÉM
Universidade em MG expulsará alunos que não participarem de palestras sobre ideologia de gênero

Enquanto os pais se revoltam com o caso, simpatizantes e participantes do movimento LGBT apoiaram a distribuição de bonecas transgêneros, pois estimula os pais a conversarem com seus filhos sobre o assunto. 

Vereador cobra explicações

A vereadora de Goiânia Priscilla Tejota (PSD) também se indignou com o caso e ficou ainda mais revoltada com a nota de esclarecimento emitida pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) que não se desculpou pela distribuição das bonecas transgêneros. 

“Vergonha!!! Como mãe, cidadã e política estou indignada com a nota de esclarecimento emitida pelo Major Augusto em nome da OVG sobre a distribuição dos polêmicos bonecos com órgãos sexuais claramente evidenciados. Repudio essa ação de continuar distribuindo esses brinquedos”, escreveu. 

Na visão da vereadora, esse modelo de brinquedo “sexualiza de maneira prematura e incita a pornografia”, por isso ela cobra respeito não apenas às crianças, mas também às famílias de todo o Estado de Goiás. 

OVG esclarece distribuição de brinquedos do Show de Natal 

A Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) realizou na tarde desta quinta-feira,14, uma coletiva à imprensa para prestar informações e fazer esclarecimentos sobre os bonecos e bonecas que estão sendo distribuídos às crianças dos 246 municípios goianos dentro do Projeto Show de Natal da OVG e do Governo do Estado. 

O diretor geral da Organização, major Augusto, se disse surpreso com a polêmica em torno dos brinquedos. Ele informou que a OVG e o Governo Estadual fazem a distribuição de brinquedos às crianças no Natal desde 1999. “A intenção é levar alegria às crianças, reforçar os vínculos e estimular o espírito natalino nas pessoas”, assinalou. 

E prosseguiu: “Mas é claro que respeitamos a opinião das pessoas. A OVG está aberta a sugestões e críticas e também nos colocamos à disposição para receber as devoluções de brinquedos, os pais têm a opção de escolha de outros itens que estão sendo distribuídos em todo o Estado”, frisou. 

O diretor geral lembrou que em 2016 foram distribuídos os mesmos bonecos e bonecas, sem despertar nenhuma polêmica. Cerca de 4,6 mil peças foram entregues o ano passado no Ginásio Goiânia Arena. De acordo com o major Augusto, eventuais devoluções serão encaminhadas a entidades filantrópicas cadastradas na Organização. 

Neste Natal, além das bonecas e bonecos, serão entregues os seguintes itens: carrinhos tipo Fórmula-1, jogos de dominó, maletas de pintura, learning pad (brinquedo eletrônico educativo) e bolas de futebol e vôlei. 

As bonecas e bonecos representam cerca de 15% da totalidade de brinquedos distribuídos este ano. Os presentes foram adquiridos após pesquisa de mercado, atendendo às especificações técnicas definidas por órgãos de controle, para garantia de qualidade dos produtos. 

A programação de distribuição prossegue até domingo, quando haverá shows artísticos e distribuição de brinquedos no Ginásio Goiânia Arena, partir das 8 horas.