Da Redação JM Notícia

O filósofo David Benatar está lançando um livro que pede o fim da procriação até que a raça humana seja extinta. A justificativa desse pedido feito pelo diretor do departamento de Filosofia da Universidade da Cidade do Cabo, na África do Sul, é que “nascer é uma profunda desgraça”.

O título do livro é Better Never to Have Been (Melhor nunca ter existido, em tradução livre) e nele Benatar, de 51 anos, afirma que a vida é cheia de dor e sofrimento, logo, não devemos ter filhos para viver nesse mundo.

“Nós não deveríamos dar vida para pessoas que no futuro vão enfrentar sofrimento. Há muitos argumentos a respeito, mas um deles é que há muita dor e sofrimento na existência humana. Por isso que é um horror trazer novos seres humanos ao mundo”, disse ele em entrevista à BBC Brasil.

As ideias do filosofo segue uma corrente conhecida como “antinatalismo”, que defende que não deveria nascer pessoas novas no mundo. O filósofo até reconhece que há coisas boas acontecendo, mas que essas coisas boas não valem a pena ante a dor causada pelas coisas ruins.

VEJA TAMBÉM
Vereador denuncia falta de medicamento que previne aborto espontâneo em Palmas

Além de pedir para que as pessoas não tenham filho, ele defende o aborto. “O antinatalismo defende que é um horror trazer novas pessoas ao mundo, e o aborto é um dos meios para evitar isso”, declarou Benatar.

Todavia, o filósofo declara que não é a favor do extermínio, nem de humanos e nem de animais. “Não apoio que se mate pessoas ou animais. Mas sou a favor da extinção, e um dos modos de fazer isso seria não dar vida a novos seres”.